China: Jack Ma reaparece após dois meses e acções do Alibaba disparam

  • Bandeira da Republica Popular da China
Pequim - O bilionário chinês Jack Ma, fundador da companhia gigante Alibaba, reapareceu em público após mais de dois meses de ausência, encerrando as especulações sobre a sua situação e fazendo as acções da empresa dispararem.

Meios de comunicação chineses especializados no sector financeiro divulgaram nhoje um vídeo em que Ma aparece fazendo um discurso para parabenizar professores de zonas rurais, como parte de uma cerimónia de premiação organizada pela sua fundação.

Após a divulgação do vídeo, as acções do Alibaba fecharam em alta de 8,52% na bolsa de valores de Hong Kong.

O carismático fundador do gigante do comércio pela Internet desapareceu publicamente no final de Outubro passado, após criticar publicamente as autoridades reguladoras financeiras chinesas.

Este gesto inusitado contra o Governo comunista custou-lhe uma intimação por parte das autoridades, que frustraram no último minuto a Oferta Pública Inicial (IPO) da sua empresa. Com esta, Jack Ma pretendia fazer a sua fortuna ultrapassar os 70 biliões de dólares.

No final de Dezembro, a Administração Estatal de Regulação de Mercado da China voltou a sacudir o mundo empresarial chinês, onde o Alibaba e o seu fundador simbolizam o sucesso do comércio electrónico, ao anunciar que esse gigante da Internet seria investigado por "práticas suspeitas de monopólio".

No seu discurso divulgado hoje, Jack Ma elogiou os esforços do regime comunista para erradicar a pobreza extrema, um projecto capital do presidente Xi Jinping.

O bilionário disse estar "mais determinado do que nunca a ajudar na educação e no bem público", segundo declarações publicadas pelo site de informações Tianmu News.

"A China (...) entrou em uma nova fase de desenvolvimento e está progredindo em direcção à prosperidade comum", comemorou Ma, um dos homens mais ricos do seu país.

A Fundação Jack Ma, voltada para o apoio à educação, confirmou que seu criador, um ex-professor de inglês, participou do evento on-line com professores que atuam em zonas rurais.

Aos 56 anos, Ma retirou-se oficialmente do seu grupo após sua aposentadoria em 2019. O empresário mantém, no entanto, uma influência inegável no Alibaba e no Ant Group por meio do portfólio de acções que possui.

Os poderes públicos estão preocupados com o poder dos grupos de tecnologia e, mais particularmente, com as incursões no sector de crédito on-line, onde evitam as regras de prudência que os bancos públicos têm de respeitar.

Meios de comunicação chineses especializados no sector financeiro divulgaram nhoje um vídeo em que Ma aparece fazendo um discurso para parabenizar professores de zonas rurais, como parte de uma cerimónia de premiação organizada pela sua fundação.

Após a divulgação do vídeo, as acções do Alibaba fecharam em alta de 8,52% na bolsa de valores de Hong Kong.

O carismático fundador do gigante do comércio pela Internet desapareceu publicamente no final de Outubro passado, após criticar publicamente as autoridades reguladoras financeiras chinesas.

Este gesto inusitado contra o Governo comunista custou-lhe uma intimação por parte das autoridades, que frustraram no último minuto a Oferta Pública Inicial (IPO) da sua empresa. Com esta, Jack Ma pretendia fazer a sua fortuna ultrapassar os 70 biliões de dólares.

No final de Dezembro, a Administração Estatal de Regulação de Mercado da China voltou a sacudir o mundo empresarial chinês, onde o Alibaba e o seu fundador simbolizam o sucesso do comércio electrónico, ao anunciar que esse gigante da Internet seria investigado por "práticas suspeitas de monopólio".

No seu discurso divulgado hoje, Jack Ma elogiou os esforços do regime comunista para erradicar a pobreza extrema, um projecto capital do presidente Xi Jinping.

O bilionário disse estar "mais determinado do que nunca a ajudar na educação e no bem público", segundo declarações publicadas pelo site de informações Tianmu News.

"A China (...) entrou em uma nova fase de desenvolvimento e está progredindo em direcção à prosperidade comum", comemorou Ma, um dos homens mais ricos do seu país.

A Fundação Jack Ma, voltada para o apoio à educação, confirmou que seu criador, um ex-professor de inglês, participou do evento on-line com professores que atuam em zonas rurais.

Aos 56 anos, Ma retirou-se oficialmente do seu grupo após sua aposentadoria em 2019. O empresário mantém, no entanto, uma influência inegável no Alibaba e no Ant Group por meio do portfólio de acções que possui.

Os poderes públicos estão preocupados com o poder dos grupos de tecnologia e, mais particularmente, com as incursões no sector de crédito on-line, onde evitam as regras de prudência que os bancos públicos têm de respeitar.