China lança para órbita 1º satélite 6G do mundo, afirma mídia

Moscovo - A China colocou "o primeiro satélite de teste 6G do mundo" em órbita com o lançamento do foguete Longa Marcha 6 nesta sexta-feira (6), informa em comunicado a Universidade de Ciência e Tecnologia Electrónica da China, citado pelo jornal Sohu.

 

A China colocou "o primeiro satélite de teste 6G do mundo" em órbita com o lançamento do foguete Longa Marcha 6 nesta sexta-feira (6), informa em comunicado a Universidade de Ciência e Tecnologia Eletrônica da China, citado pelo jornal Sohu.

Denominado Universidade de Ciência e Tecnologia Electrónica, o satélite experimental é um empreendimento conjunto entre o principal estabelecimento educacional da China e a empresa local National Star Aerospace. O satélite pesa 70 quilos e estabelecerá um link de transceptor para realizar testes de carga em terahertz. Será a primeira verificação técnica de comunicação terahertz testada em ambiente espacial, garante à mídia o professor Xu Yangsheng, da Universidade de Ciência e Tecnologia Eletrônica da China.

De acordo com Yangsheng, o satélite marca um grande avanço na exploração da tecnologia de comunicação espacial terahertz no campo aeroespacial da China.

A comunicação por terahertz, uma das tecnologias-chave no desenvolvimento de redes de sexta geração, tem vantagem sobre as demais, entre elas uma alta taxa de transmissão e perspectivas de aplicação importantes no campo da comunicação terrestre e espacial.

A mensagem da Universidade revela que o satélite também terá algumas outras funções, incluindo observações remotas e monitoramento de desastres naturais. O foguete Longa Marcha 6 lançou um total de 13 satélites, sendo dez deles desenvolvidos pela empresa argentina Satellogic, ao espaço a partir do Centro de Lançamento de Satélites de Taiyuan, na China.

 

A China colocou "o primeiro satélite de teste 6G do mundo" em órbita com o lançamento do foguete Longa Marcha 6 nesta sexta-feira (6), informa em comunicado a Universidade de Ciência e Tecnologia Eletrônica da China, citado pelo jornal Sohu.

Denominado Universidade de Ciência e Tecnologia Electrónica, o satélite experimental é um empreendimento conjunto entre o principal estabelecimento educacional da China e a empresa local National Star Aerospace. O satélite pesa 70 quilos e estabelecerá um link de transceptor para realizar testes de carga em terahertz. Será a primeira verificação técnica de comunicação terahertz testada em ambiente espacial, garante à mídia o professor Xu Yangsheng, da Universidade de Ciência e Tecnologia Eletrônica da China.

De acordo com Yangsheng, o satélite marca um grande avanço na exploração da tecnologia de comunicação espacial terahertz no campo aeroespacial da China.

A comunicação por terahertz, uma das tecnologias-chave no desenvolvimento de redes de sexta geração, tem vantagem sobre as demais, entre elas uma alta taxa de transmissão e perspectivas de aplicação importantes no campo da comunicação terrestre e espacial.

A mensagem da Universidade revela que o satélite também terá algumas outras funções, incluindo observações remotas e monitoramento de desastres naturais. O foguete Longa Marcha 6 lançou um total de 13 satélites, sendo dez deles desenvolvidos pela empresa argentina Satellogic, ao espaço a partir do Centro de Lançamento de Satélites de Taiyuan, na China.