Filipinas: Chuvas obrigam 15 mil pessoas a sair de Manila

Manila - Autoridades das Filipinas evacuaram milhares de pessoas da capital Manila e as suas comunidades baixas neste sábado, após fortes chuva de monções.

A situação foi agravada por uma tempestade tropical, que inundou a cidade e as províncias vizinhas. A agência nacional de desastres informou que cerca de 15 mil pessoas, a maioria delas de um subúrbio de Manila, se mudaram para centros de evacuação.

Na China, pelo menos 58 pessoas morreram em decorrência das chuvas torrenciais que atingiram a cidade de Zhengzhou, capital da província de Henan, na terça-feira, segundo informações da televisão estatal chinesa. Um homem foi resgatado após passar três dias preso na garagem inundada de um centro comercial na cidade.

Por toda província, mais de 7,5 milhões de pessoas foram afectadas pelos temporais. Cerca de 3,8 mil casas desabaram e 920 mil moradores foram evacuados. Pelo menos 200 viaturas e um número de corpos ainda não divulgado foram encontrados no túnel Jingguang North Road, onde a água chegou a 13 metros de profundidade.

Linhas de metro também foram alagadas, o que resultou na morte de pelo menos 12 pessoas. A energia foi suspensa em diversos pontos da cidade, inclusive num hospital local. Dezenas de comboios da região sofreram atrasos de até 40 horas. Cerca de 576,6 mil hectares de plantações foram atingidos.

As equipas de resgate utilizam escavadeiras e barcos para procurar sobreviventes. Moradores de áreas que continuam alagadas continuam a ser evacuados.

Em decorrência da tragédia, são estimadas perdas económicas em torno de 13,9 mil milhões de yuans.

A situação foi agravada por uma tempestade tropical, que inundou a cidade e as províncias vizinhas. A agência nacional de desastres informou que cerca de 15 mil pessoas, a maioria delas de um subúrbio de Manila, se mudaram para centros de evacuação.

Na China, pelo menos 58 pessoas morreram em decorrência das chuvas torrenciais que atingiram a cidade de Zhengzhou, capital da província de Henan, na terça-feira, segundo informações da televisão estatal chinesa. Um homem foi resgatado após passar três dias preso na garagem inundada de um centro comercial na cidade.

Por toda província, mais de 7,5 milhões de pessoas foram afectadas pelos temporais. Cerca de 3,8 mil casas desabaram e 920 mil moradores foram evacuados. Pelo menos 200 viaturas e um número de corpos ainda não divulgado foram encontrados no túnel Jingguang North Road, onde a água chegou a 13 metros de profundidade.

Linhas de metro também foram alagadas, o que resultou na morte de pelo menos 12 pessoas. A energia foi suspensa em diversos pontos da cidade, inclusive num hospital local. Dezenas de comboios da região sofreram atrasos de até 40 horas. Cerca de 576,6 mil hectares de plantações foram atingidos.

As equipas de resgate utilizam escavadeiras e barcos para procurar sobreviventes. Moradores de áreas que continuam alagadas continuam a ser evacuados.

Em decorrência da tragédia, são estimadas perdas económicas em torno de 13,9 mil milhões de yuans.