Colômbia: Manifestantes anti-governo derrubam estátua de Cristóvão Colombo

Bogotá - Manifestantes anti-governo derrubaram uma estátua de Cristóvão Colombo na cidade de Barranquilla, na Colômbia, adianta a BBC.

O monumento do explorador, que inspirou o nome da Colômbia, foi arrastado do seu pedestal e vandalizado.

Esta manifestação marcou os dois meses desde que começaram os protestos por toda a Colômbia, que apelam às reformas sociais na nação sul-americana.

Numa reacção ao derrube da estátua de Cristóvão Colombo, o presidente da câmara de Barranquilla afirmou que os autores vão responder na justiça.

Os activistas indígenas vêem Cristóvão Colombo como um símbolo do colonialismo e da opressão. A sua estátua foi uma de várias que têm sido derrubadas nas cidades colombianas desde o início dos protestos.

Estátuas de conquistadores espanhóis têm sido derrubadas em diversas cidades, como foi o caso da estátua de Sebastián de Belalcázar, em Popayán.

A figura foi derrubada pelos grupos indígenas Misak, Nasa e Pijao, que consideram este conquistador espanhol culpado dos crimes de genocídio, escravidão, tortura, violação e de roubar as suas terras ancestrais.

O monumento do explorador, que inspirou o nome da Colômbia, foi arrastado do seu pedestal e vandalizado.

Esta manifestação marcou os dois meses desde que começaram os protestos por toda a Colômbia, que apelam às reformas sociais na nação sul-americana.

Numa reacção ao derrube da estátua de Cristóvão Colombo, o presidente da câmara de Barranquilla afirmou que os autores vão responder na justiça.

Os activistas indígenas vêem Cristóvão Colombo como um símbolo do colonialismo e da opressão. A sua estátua foi uma de várias que têm sido derrubadas nas cidades colombianas desde o início dos protestos.

Estátuas de conquistadores espanhóis têm sido derrubadas em diversas cidades, como foi o caso da estátua de Sebastián de Belalcázar, em Popayán.

A figura foi derrubada pelos grupos indígenas Misak, Nasa e Pijao, que consideram este conquistador espanhol culpado dos crimes de genocídio, escravidão, tortura, violação e de roubar as suas terras ancestrais.