Covid-19: China soma dez novos casos, todos oriundos do exterior

  • Ilustração do Covid-19
Pequim - A Comissão de Saúde da China anunciou hoje que foram diagnosticados dez casos do novo coronavírus nas últimas 24 horas, todos oriundos do exterior.

Os casos foram detectados em viajantes nas cidades de Xangai (leste) e Tianjin (nordeste) e nas províncias de Guangdong (sudeste), Shaanxi (centro) e Sichuan (centro).

A Comissão de Saúde chinesa indicou que, até à meia-noite (16:00 de sexta-feira em Lisboa), o número total de infectados activos na China continental se fixou em 173, entre os quais um em estado grave.

Desde o início da pandemia, 89.962 pessoas ficaram infectadas na China, tendo morrido 4.636 doentes.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.570.291 mortos no mundo, resultantes de mais de 115,5 milhões de casos de infecção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 16.486 pessoas dos 808.405 casos de infecção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direcção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detectado no final de Dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Os casos foram detectados em viajantes nas cidades de Xangai (leste) e Tianjin (nordeste) e nas províncias de Guangdong (sudeste), Shaanxi (centro) e Sichuan (centro).

A Comissão de Saúde chinesa indicou que, até à meia-noite (16:00 de sexta-feira em Lisboa), o número total de infectados activos na China continental se fixou em 173, entre os quais um em estado grave.

Desde o início da pandemia, 89.962 pessoas ficaram infectadas na China, tendo morrido 4.636 doentes.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.570.291 mortos no mundo, resultantes de mais de 115,5 milhões de casos de infecção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 16.486 pessoas dos 808.405 casos de infecção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direcção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detectado no final de Dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.