Covid-19: EUA com 786 mortos e 56.236 casos nas últimas 24 horas

Washington - Os Estados Unidos registaram 786 mortos e 56.236 infectados com o novo coronavírus nas últimas 24 horas, segundo a contagem independente da Universidade Johns Hopkins.

Desde o início da pandemia, o país acumulou 570.147 óbitos e 31.915.280 casos da doença.

Os EUA são o país com mais mortes e também com mais casos.

O Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, estimou que o país registe no total mais de 600 mil mortos devido à covid-19.

O Instituto de Métricas e Avaliações de Saúde da Universidade de Washington, em cujos modelos de projecção da evolução da pandemia a Casa Branca se baseia com frequência, previu cerca de 610 mil mortes até 01 de Julho.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 3.060.859 mortos no mundo, resultantes de mais de 143,8 milhões de casos de infecção, segundo um balanço feito pela agência de notícias France-Presse (AFP).

Em Portugal, morreram 16.952 pessoas dos 832.255 casos de infecção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direcção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detectado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Desde o início da pandemia, o país acumulou 570.147 óbitos e 31.915.280 casos da doença.

Os EUA são o país com mais mortes e também com mais casos.

O Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, estimou que o país registe no total mais de 600 mil mortos devido à covid-19.

O Instituto de Métricas e Avaliações de Saúde da Universidade de Washington, em cujos modelos de projecção da evolução da pandemia a Casa Branca se baseia com frequência, previu cerca de 610 mil mortes até 01 de Julho.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 3.060.859 mortos no mundo, resultantes de mais de 143,8 milhões de casos de infecção, segundo um balanço feito pela agência de notícias France-Presse (AFP).

Em Portugal, morreram 16.952 pessoas dos 832.255 casos de infecção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direcção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detectado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.