Covid-19: EUA registam 1.705 mortos e 171.811 casos em 24 horas

Washington - Os Estados Unidos registaram 1.705 mortos e 171.811 infectados com o novo coronavírus em 24 horas, de acordo com a contagem independente da Universidade Johns Hopkins.

Com o último balanço efectuado às 20h00 de segunda-feira (02:00 de hoje em Angola), o país contabiliza agora 353.131 óbitos devido à covid-19 e 20.786.01 casos da doença desde o início da pandemia.

O número de mortes e de contágios é muito inferior ao registado em finais de Dezembro, quando os óbitos ultrapassaram os três mil e os casos diários os 250 mil, possivelmente devido a atrasos na informação, na sequência dos feriados de Ano Novo, indicou a agência de notícias espanhola EFE.

O estado de Nova Iorque continua a ser o mais duramente atingido pela pandemia com 38.599 mortes, seguindo-se o Texas com 28.551.

Os Estados Unidos são o país com mais mortos e também com mais casos de infecção confirmados.

O número provisório de mortes excede de longe as previsões iniciais da Casa Branca.

O Instituto de Métricas e Avaliação da Saúde da Universidade de Washington estimou que até à altura em que o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, deixar a Casa Branca, em 20 de Janeiro, 420 mil pessoas terão morrido, com o número a subir para 560 mil em 01 de Abril.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.843.631 mortos resultantes de mais de 85 milhões de casos de infecção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detectado no final de Dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Com o último balanço efectuado às 20h00 de segunda-feira (02:00 de hoje em Angola), o país contabiliza agora 353.131 óbitos devido à covid-19 e 20.786.01 casos da doença desde o início da pandemia.

O número de mortes e de contágios é muito inferior ao registado em finais de Dezembro, quando os óbitos ultrapassaram os três mil e os casos diários os 250 mil, possivelmente devido a atrasos na informação, na sequência dos feriados de Ano Novo, indicou a agência de notícias espanhola EFE.

O estado de Nova Iorque continua a ser o mais duramente atingido pela pandemia com 38.599 mortes, seguindo-se o Texas com 28.551.

Os Estados Unidos são o país com mais mortos e também com mais casos de infecção confirmados.

O número provisório de mortes excede de longe as previsões iniciais da Casa Branca.

O Instituto de Métricas e Avaliação da Saúde da Universidade de Washington estimou que até à altura em que o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, deixar a Casa Branca, em 20 de Janeiro, 420 mil pessoas terão morrido, com o número a subir para 560 mil em 01 de Abril.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.843.631 mortos resultantes de mais de 85 milhões de casos de infecção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detectado no final de Dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.