Covid-19: Infectado chefe de gabinete da Casa Branca Mark Meadows

  • EUA: Vista Frontal do Edifício da Casa Branca
Washington - O chefe de gabinete da Casa Branca, Mark Meadows, está infectado com covid-19, noticiaram meios de comunicação norte-americanos que citaram fontes próximas do responsável.

Embora não tenha sido divulgado quando foi conhecido o resultado do teste à doença causada pelo novo coronavírus, Meadows acompanhava, na terça-feira, o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, depois do encerramento dos centros de votação para as presidenciais.

Além disso, Meadows tinha visitado durante a tarde os escritórios da campanha presidencial republicana e uma assessora Nick Trainer, que também recebeu um resultado positivo para a covid-19.

De acordo com o diário The Washington Post, em nenhuma das duas ocasiões Meadows usou máscara de proteção, nem manteve a distância social recomendada, desconhecendo-se até ao momento se existem mais casos de infecção na equipa republicana.

A Casa Branca não publicou ainda qualquer comunicado.

Meadows é o último dos colaboradores próximos de Trump, que também esteve infectado e chegou a estar hospitalizado em Outubro, a contrair a doença.

Uma semana antes das eleições, Marc Short, chefe de gabinete do vice-Presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, recebeu um resultado positivo no teste à covid-19, tal como o assessor político Marty Obst, um assistente pessoal e duas outras pessoas da equipa.

Em Outubro, foram identificados dois focos de contágio. Um, a cerimónia de posse a 26 de Setembro, na Casa Branca, da juíza nomeada para o Supremo Tribunal Amy Coney Barret, à qual assistiram pelo menos sete pessoas actualmente infectadas com covid-19. E o segundo, os trabalhos preparativos para o debate dos candidatos presidenciais, na terça-feira passada, em Cleveland (Ohio).

Actualmente e desde o início da pandemia, os Estados Unidos contam 236.025 mortos e 9.727.345 casos.

Embora não tenha sido divulgado quando foi conhecido o resultado do teste à doença causada pelo novo coronavírus, Meadows acompanhava, na terça-feira, o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, depois do encerramento dos centros de votação para as presidenciais.

Além disso, Meadows tinha visitado durante a tarde os escritórios da campanha presidencial republicana e uma assessora Nick Trainer, que também recebeu um resultado positivo para a covid-19.

De acordo com o diário The Washington Post, em nenhuma das duas ocasiões Meadows usou máscara de proteção, nem manteve a distância social recomendada, desconhecendo-se até ao momento se existem mais casos de infecção na equipa republicana.

A Casa Branca não publicou ainda qualquer comunicado.

Meadows é o último dos colaboradores próximos de Trump, que também esteve infectado e chegou a estar hospitalizado em Outubro, a contrair a doença.

Uma semana antes das eleições, Marc Short, chefe de gabinete do vice-Presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, recebeu um resultado positivo no teste à covid-19, tal como o assessor político Marty Obst, um assistente pessoal e duas outras pessoas da equipa.

Em Outubro, foram identificados dois focos de contágio. Um, a cerimónia de posse a 26 de Setembro, na Casa Branca, da juíza nomeada para o Supremo Tribunal Amy Coney Barret, à qual assistiram pelo menos sete pessoas actualmente infectadas com covid-19. E o segundo, os trabalhos preparativos para o debate dos candidatos presidenciais, na terça-feira passada, em Cleveland (Ohio).

Actualmente e desde o início da pandemia, os Estados Unidos contam 236.025 mortos e 9.727.345 casos.