Covid-19: México com mais 779 mortes e 6.561 novos casos

  • Ilustração do Covid-19
Cidade do México - O México registou 779 mortes provocadas por covid-19 e 6.561 infecções nas últimas 24 horas, informaram as autoridades mexicanas, noticiou a Lusa.

Desde o início da pandemia, o país contabilizou 190.357 óbitos e 2.125.866 casos confirmados de covid-19.


O México é o terceiro país do mundo com mais mortes provocadas pelo novo coronavírus, atrás dos Estados Unidos e do Brasil, e o 13.º em número de infecções, de acordo com a contagem independente da Universidade Johns Hopkins (EUA).


O país iniciou a campanha de vacinação em 24 de dezembro, tendo já inoculado com a primeira dose mais de 2,7 milhões de pessoas.
No sábado, o México iniciou a distribuição de 800.000 doses da vacina chinesa Sinovac, que chegaram ao país em 27 de Fevereiro mas aguardavam o certificado da autoridade sanitária, segundo a agência de notícias espanhola EFE.


Com 126 milhões de habitantes, o México conta com acordos para 34,4 milhões de doses da vacina da norte-americana Pfizer, 79,4 milhões da britânica AstraZeneca, 35 milhões da chinesa CanSino, 24 milhões da russa Sputnik V, 10 milhões de chinesa Sinovac e 51,4 milhões da plataforma Covax da Organização Mundial da Saúde (OMS).


A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.581.034 mortos no mundo, resultantes de mais de 116 milhões de casos de infecção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.


A doença é transmitida por um novo coronavírus detectado no final de Dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

 

Desde o início da pandemia, o país contabilizou 190.357 óbitos e 2.125.866 casos confirmados de covid-19.


O México é o terceiro país do mundo com mais mortes provocadas pelo novo coronavírus, atrás dos Estados Unidos e do Brasil, e o 13.º em número de infecções, de acordo com a contagem independente da Universidade Johns Hopkins (EUA).


O país iniciou a campanha de vacinação em 24 de dezembro, tendo já inoculado com a primeira dose mais de 2,7 milhões de pessoas.
No sábado, o México iniciou a distribuição de 800.000 doses da vacina chinesa Sinovac, que chegaram ao país em 27 de Fevereiro mas aguardavam o certificado da autoridade sanitária, segundo a agência de notícias espanhola EFE.


Com 126 milhões de habitantes, o México conta com acordos para 34,4 milhões de doses da vacina da norte-americana Pfizer, 79,4 milhões da britânica AstraZeneca, 35 milhões da chinesa CanSino, 24 milhões da russa Sputnik V, 10 milhões de chinesa Sinovac e 51,4 milhões da plataforma Covax da Organização Mundial da Saúde (OMS).


A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.581.034 mortos no mundo, resultantes de mais de 116 milhões de casos de infecção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.


A doença é transmitida por um novo coronavírus detectado no final de Dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.