Covid-19: Síntese Mundial

  • Doente com Covid-19 em tratamento no Hospital Campanha em Viana
Paris – A pandemia de covid-19 já provocou a morte de pelo menos 2.466.453 em todo o mundo desde que foi detectada na China no final de 2019, avança hoje a agência francesa de notícias AFP.

Segundo a mesma fonte, foram oficialmente diagnosticados mais de 111.331.990 casos de infecção desde o início da pandemia, dos quais pelo menos 68.323.000 foram considerados curados.

Os números são baseados em relatórios diários das autoridades de saúde de cada país até hoje e excluem revisões realizadas ‘a posteriori’ pelos organismos de estatísticas, como acontece na Rússia, Espanha e Reino Unido.

Nas últimas 24 horas, foram registadas, em todo o mundo, 5.878 mortes e 306.582 novos casos de covid-19.

Os países que registaram mais novos casos de mortes foram os Estados Unidos, com mais 1.311 vítimas mortais, o Brasil (com mais 527 mortes), e a Rússia (mais 337).

Os Estados Unidos são o país mais afectado em termos de mortes e de casos, com um total de 498.901 mortes para 28.134.275 casos, de acordo com a contagem da Universidade Johns Hopkins.

Depois dos Estados Unidos, os países mais afectados são o Brasil, com 246.504 mortes e 10.168.174 casos, o México, com 180.107 mortes e 2.041.380 casos, a Índia, com 156.385 mortes e 11.005.850 casos, e o Reino Unido, com 120.580 mortos e 4.115.509 casos.

Entre os países mais atingidos, a Bélgica é o que regista o maior número de mortes em relação à sua população, com 189 mortes por cada 100.000 habitantes, seguida pela Eslovénia (182), a República Checa (181), o Reino Unido (178) e a Itália (158).

A Europa contabilizava hoje 829.710 mortes e 36.546.417 casos, enquanto a América Latina e as Caraíbas registavam 659.523 mortes (20.748.236 casos).

Os Estados Unidos e o Canadá somam 520.560 mortes (28.979.364 casos), a Ásia 251.882 mortes (15.910.075 casos) e o Médio Oriente 102.484 mortes (5.286.266 casos).

O continente africano contabiliza 101.347 mortes (3.829.663 casos) enquanto a Oceânia divulga 947 mortes (31.975 casos).

Segundo a mesma fonte, foram oficialmente diagnosticados mais de 111.331.990 casos de infecção desde o início da pandemia, dos quais pelo menos 68.323.000 foram considerados curados.

Os números são baseados em relatórios diários das autoridades de saúde de cada país até hoje e excluem revisões realizadas ‘a posteriori’ pelos organismos de estatísticas, como acontece na Rússia, Espanha e Reino Unido.

Nas últimas 24 horas, foram registadas, em todo o mundo, 5.878 mortes e 306.582 novos casos de covid-19.

Os países que registaram mais novos casos de mortes foram os Estados Unidos, com mais 1.311 vítimas mortais, o Brasil (com mais 527 mortes), e a Rússia (mais 337).

Os Estados Unidos são o país mais afectado em termos de mortes e de casos, com um total de 498.901 mortes para 28.134.275 casos, de acordo com a contagem da Universidade Johns Hopkins.

Depois dos Estados Unidos, os países mais afectados são o Brasil, com 246.504 mortes e 10.168.174 casos, o México, com 180.107 mortes e 2.041.380 casos, a Índia, com 156.385 mortes e 11.005.850 casos, e o Reino Unido, com 120.580 mortos e 4.115.509 casos.

Entre os países mais atingidos, a Bélgica é o que regista o maior número de mortes em relação à sua população, com 189 mortes por cada 100.000 habitantes, seguida pela Eslovénia (182), a República Checa (181), o Reino Unido (178) e a Itália (158).

A Europa contabilizava hoje 829.710 mortes e 36.546.417 casos, enquanto a América Latina e as Caraíbas registavam 659.523 mortes (20.748.236 casos).

Os Estados Unidos e o Canadá somam 520.560 mortes (28.979.364 casos), a Ásia 251.882 mortes (15.910.075 casos) e o Médio Oriente 102.484 mortes (5.286.266 casos).

O continente africano contabiliza 101.347 mortes (3.829.663 casos) enquanto a Oceânia divulga 947 mortes (31.975 casos).