Covid-19: Sintese Mundial

  • Cidadãos testados à COVID-19 (Arquivo)
Paris – A pandemia do novo coronavírus matou pelo menos 2.526.075 pessoas em todo o mundo, desde que a Organização Mundial de Saúde registou o inicio da doença no final de Dezembro de 2019, segundo informação recolhida hoje pela agência AFP.

Mais de 113.758.510 casos de infecção foram oficialmente diagnosticados desde o início da pandemia, dos quais pelo menos 69.695.100 foram considerados curados.

Os números têm por base relatórios diários das autoridades de saúde de cada país e excluem revisões posteriores.

No sábado, foram registados mais 8.713 óbitos e 395.666 novos casos em todo o mundo. Os países que registaram o maior número de novos óbitos nos seus relatórios foram os Estados Unidos da América com 1.849 mortes, Brasil com 1.286 e o México com 783.

Os Estados Unidos da América (EUA) são, em números absolutos, o país mais afectado em termos de mortes e casos, com 511.998 mortes para 28.554.688 casos de infecção pelo novo coronavírus, segundo a contagem feita pela Universidade Johns Hopkins.

Depois dos EUA, os países mais afetados são o Brasil com 254.221 mortes e 10.517.232 casos, o México com 185.257 mortes (2.084.128 casos), a Índia com 157.051 mortes (11.096.731 casos) e o Reino Unido com 122.705 mortos (4.170.519 casos).

Entre os países mais afetados, a Bélgica é o que reporta o maior número de mortes relativamente à sua população, com 190 mortes por 100 mil habitantes, seguida da República Checa (190), Eslovénia (185), Reino Unido (181) e Itália (161).

A Europa totalizou 850.906 mortes para 37.517.951 casos (dados de hoje às 11:00), América Latina e Caribe 676.702 mortes (21.320.087 casos), Estados Unidos e Canadá 533.947 mortes (29.418.237 casos), Ásia 256.035 mortes (16.114.471 casos), Médio Oriente 104.046 mortes (5.465.808 casos), África 103.490 mortes (3.889.614 casos) e Oceânia 949 mortes (32.344 casos).

Mais de 113.758.510 casos de infecção foram oficialmente diagnosticados desde o início da pandemia, dos quais pelo menos 69.695.100 foram considerados curados.

Os números têm por base relatórios diários das autoridades de saúde de cada país e excluem revisões posteriores.

No sábado, foram registados mais 8.713 óbitos e 395.666 novos casos em todo o mundo. Os países que registaram o maior número de novos óbitos nos seus relatórios foram os Estados Unidos da América com 1.849 mortes, Brasil com 1.286 e o México com 783.

Os Estados Unidos da América (EUA) são, em números absolutos, o país mais afectado em termos de mortes e casos, com 511.998 mortes para 28.554.688 casos de infecção pelo novo coronavírus, segundo a contagem feita pela Universidade Johns Hopkins.

Depois dos EUA, os países mais afetados são o Brasil com 254.221 mortes e 10.517.232 casos, o México com 185.257 mortes (2.084.128 casos), a Índia com 157.051 mortes (11.096.731 casos) e o Reino Unido com 122.705 mortos (4.170.519 casos).

Entre os países mais afetados, a Bélgica é o que reporta o maior número de mortes relativamente à sua população, com 190 mortes por 100 mil habitantes, seguida da República Checa (190), Eslovénia (185), Reino Unido (181) e Itália (161).

A Europa totalizou 850.906 mortes para 37.517.951 casos (dados de hoje às 11:00), América Latina e Caribe 676.702 mortes (21.320.087 casos), Estados Unidos e Canadá 533.947 mortes (29.418.237 casos), Ásia 256.035 mortes (16.114.471 casos), Médio Oriente 104.046 mortes (5.465.808 casos), África 103.490 mortes (3.889.614 casos) e Oceânia 949 mortes (32.344 casos).