Covid-19: Síntese Mundial

  • Doente com Covid-19 em tratamento no Hospital Campanha em Viana
Paris – A pandemia do novo coronavírus matou pelo menos 2.570.291 pessoas no mundo desde o final de Dezembro de 2019, segundo um levantamento realizado hoje (sexta-feira) pela agência de notícias AFP a partir de fontes oficiais.

Mais de 115.568.760 casos de infecção foram oficialmente diagnosticados desde o início da pandemia.

Os números são baseados em relatórios diários das autoridades de saúde de cada país até as 11:00 e excluem as revisões posteriores de agências estatísticas, como ocorre na Rússia, Espanha e Reino Unido.

Na quinta-feira, 9.007 mortes e 424.952 novos casos foram registados em todo o mundo.

Os países que registaram o maior número de mortes segundo os seus últimos dados são o Brasil com 1.699 novas mortes, os Estados Unidos (1.016) e o México (822).

Os Estados Unidos são, desde o início da pandemia e até hoje, o país mais afectado no total de mortes e casos, com 520.356 mortes para 28.827.140 casos, de acordo o levantamento realizado pela Universidade Johns Hopkins.

Depois dos Estados Unidos, os países mais afectados são o Brasil com 260.970 mortes e 10.793.732 casos, o México com 188.866 mortes (2.112.508 casos), a Índia com 157.548 mortes (11.173.797 casos) e o Reino Unido com 124.025 mortos (4.201.358 casos).

Entre os países mais atingidos, a República Checa é o que apresenta o maior número de mortes em relação à sua população, com 199 mortes por 100.000 habitantes, seguida da Bélgica (192), Eslovénia (186), Reino Unido (183) e Montenegro (166).

A Europa totalizou hoje 867.606 mortes para 38.249.394 casos, a América Latina e Caraíbas 690.512 mortes (21.758.761 casos), os Estados Unidos e Canadá 542.492 mortes (29.704.473 casos), a Ásia 258.522 mortes (16.266.951 casos), o Médio Oriente 105.224 mortes (5.619.893 casos), a África 104.984 mortes (3.936.675 casos) e a Oceânia 951 mortes (32.619 casos).

Mais de 115.568.760 casos de infecção foram oficialmente diagnosticados desde o início da pandemia.

Os números são baseados em relatórios diários das autoridades de saúde de cada país até as 11:00 e excluem as revisões posteriores de agências estatísticas, como ocorre na Rússia, Espanha e Reino Unido.

Na quinta-feira, 9.007 mortes e 424.952 novos casos foram registados em todo o mundo.

Os países que registaram o maior número de mortes segundo os seus últimos dados são o Brasil com 1.699 novas mortes, os Estados Unidos (1.016) e o México (822).

Os Estados Unidos são, desde o início da pandemia e até hoje, o país mais afectado no total de mortes e casos, com 520.356 mortes para 28.827.140 casos, de acordo o levantamento realizado pela Universidade Johns Hopkins.

Depois dos Estados Unidos, os países mais afectados são o Brasil com 260.970 mortes e 10.793.732 casos, o México com 188.866 mortes (2.112.508 casos), a Índia com 157.548 mortes (11.173.797 casos) e o Reino Unido com 124.025 mortos (4.201.358 casos).

Entre os países mais atingidos, a República Checa é o que apresenta o maior número de mortes em relação à sua população, com 199 mortes por 100.000 habitantes, seguida da Bélgica (192), Eslovénia (186), Reino Unido (183) e Montenegro (166).

A Europa totalizou hoje 867.606 mortes para 38.249.394 casos, a América Latina e Caraíbas 690.512 mortes (21.758.761 casos), os Estados Unidos e Canadá 542.492 mortes (29.704.473 casos), a Ásia 258.522 mortes (16.266.951 casos), o Médio Oriente 105.224 mortes (5.619.893 casos), a África 104.984 mortes (3.936.675 casos) e a Oceânia 951 mortes (32.619 casos).