Covid-19: Síntese Mundial

  • Pacientes de Covid-19 em tratamento no km29
Paris - A pandemia do novo coronavírus matou pelo menos 2.784.276 pessoas no mundo desde o final de Dezembro de 2019, segundo um levantamento realizado hoje pela agência de notícias AFP a partir de fontes oficiais.

Mais de 127.085.080 casos de infecção foram oficialmente diagnosticados desde o início da pandemia

Os números são baseados em relatórios diários das autoridades de saúde de cada país e excluem as revisões posteriores de agências estatísticas, como ocorre na Rússia, Espanha e Reino Unido.

No domingo, 6.450 novas mortes e 467.650 novos casos foram registados em todo o mundo.

Os países que registaram o maior número de novas mortes nos seus mais recentes levantamentos foram o Brasil com 1.656 novas mortes, Estados Unidos (493) e Itália (297).

Os Estados Unidos são o país mais afectado em termos de mortes e casos, com 549.335 mortes em 30.262.380 casos, de acordo com o levantamento realizado pela Universidade Johns Hopkins.

Depois dos Estados Unidos, os países mais afectados são o Brasil com 312.206 mortes e 12.534.688 casos, o México com 201.623 óbitos (2.226.550 casos), a Índia com 161.843 mortes (12.039.644 casos) e o Reino Unido com 126.592 óbitos (4.333.042 casos).

Entre os países mais atingidos, a República Checa é o que apresenta o maior número de mortes em relação à sua população, com 243 mortes por 100.000 habitantes, seguida pela Hungria (207), Montenegro (198), Bélgica (198) e Eslovénia (193).

A Europa totalizou hoje 945.497 mortes para 43.090.437 casos, a América Latina e Caraíbas 770.213 mortes (24.471.610 casos), os Estados Unidos e Canadá 572.208 mortes (31.226.841 casos), a Ásia 270.416 mortes (17.664.018 casos), o Médio Oriente 113.023 mortes (6.410.030 casos), a África 111.937 mortes (4.185.480 casos) e a Oceânia 982 mortes (36.668 casos).

Mais de 127.085.080 casos de infecção foram oficialmente diagnosticados desde o início da pandemia

Os números são baseados em relatórios diários das autoridades de saúde de cada país e excluem as revisões posteriores de agências estatísticas, como ocorre na Rússia, Espanha e Reino Unido.

No domingo, 6.450 novas mortes e 467.650 novos casos foram registados em todo o mundo.

Os países que registaram o maior número de novas mortes nos seus mais recentes levantamentos foram o Brasil com 1.656 novas mortes, Estados Unidos (493) e Itália (297).

Os Estados Unidos são o país mais afectado em termos de mortes e casos, com 549.335 mortes em 30.262.380 casos, de acordo com o levantamento realizado pela Universidade Johns Hopkins.

Depois dos Estados Unidos, os países mais afectados são o Brasil com 312.206 mortes e 12.534.688 casos, o México com 201.623 óbitos (2.226.550 casos), a Índia com 161.843 mortes (12.039.644 casos) e o Reino Unido com 126.592 óbitos (4.333.042 casos).

Entre os países mais atingidos, a República Checa é o que apresenta o maior número de mortes em relação à sua população, com 243 mortes por 100.000 habitantes, seguida pela Hungria (207), Montenegro (198), Bélgica (198) e Eslovénia (193).

A Europa totalizou hoje 945.497 mortes para 43.090.437 casos, a América Latina e Caraíbas 770.213 mortes (24.471.610 casos), os Estados Unidos e Canadá 572.208 mortes (31.226.841 casos), a Ásia 270.416 mortes (17.664.018 casos), o Médio Oriente 113.023 mortes (6.410.030 casos), a África 111.937 mortes (4.185.480 casos) e a Oceânia 982 mortes (36.668 casos).