Daesh assume responsabilidade por ataque na Síria que matou 28 pessoas, diz Reuters

Sana - Após ataque contra autocarro que matou pelo menos 28 pessoas na Síria na quarta-feira, o Daesh (organização terrorista proibida na Rússia e em outros países) assumiu a autoria.

  •  

Ainda segundo a organização terrorista, o ataque teria tirado a vida de 40 militares do Exército da Síria e causado ferimentos graves em pelo menos outros seis.

Apesar da declaração do Daesh, anunciada pela Reuters, a agência síria SANA noticiou que o ataque causou 28 mortes e deixou 13 feridos.

O ataque foi realizado em Kobajeb contra um autocarro que transitava por uma estrada entre as cidades sírias de Deir ez-Zor e Palmira por volta das 16h00 locais do último dia 30.

Além de ataque a autocarro, organizações terroristas lançaram foguetes contra o vilarejo de Al-Baraka, no interior da região de Hama.

Na acção, pelo menos um civil teria morrido após os foguetes serem lançados contra residências, reportou a SANA.

Da mesma forma, a agência anunciou que tropas dos EUA mataram com arma de fogo um adolescente de 12 anos a poucos metros da vítima na cidade de Al-Shadadi também no mesmo dia.

De acordo com moradores, o adolescente foi vitimado enquanto brincava em área da cidade junto com os seus amigos.

  •  

Ainda segundo a organização terrorista, o ataque teria tirado a vida de 40 militares do Exército da Síria e causado ferimentos graves em pelo menos outros seis.

Apesar da declaração do Daesh, anunciada pela Reuters, a agência síria SANA noticiou que o ataque causou 28 mortes e deixou 13 feridos.

O ataque foi realizado em Kobajeb contra um autocarro que transitava por uma estrada entre as cidades sírias de Deir ez-Zor e Palmira por volta das 16h00 locais do último dia 30.

Além de ataque a autocarro, organizações terroristas lançaram foguetes contra o vilarejo de Al-Baraka, no interior da região de Hama.

Na acção, pelo menos um civil teria morrido após os foguetes serem lançados contra residências, reportou a SANA.

Da mesma forma, a agência anunciou que tropas dos EUA mataram com arma de fogo um adolescente de 12 anos a poucos metros da vítima na cidade de Al-Shadadi também no mesmo dia.

De acordo com moradores, o adolescente foi vitimado enquanto brincava em área da cidade junto com os seus amigos.