Dois soldados turcos mortos em ataque no norte da Síria

Ancara - Dois soldados turcos foram mortos e outros dois ficaram feridos na sequência de um ataque a um veículo blindado das forças turcas no norte da Síria, informou neste sábado o Ministério da Defesa da Turquia.

  •  

"Dois soldados nossos foram mortos e outros dois ficaram feridos em um ataque terrorista a um veículo blindado nosso na área da operação Escudo do Eufrates", lê-se no comunicado da entidade militar turca. Acrescenta-se ainda que as forças turcas abriram imediatamente fogo de retaliação.

Ancara não especificou quem exactamente estaria envolvido no ataque, no entanto, supõe-se que poderiam ter sido forças curdas que combatem na região e as quais a Turquia considera terroristas afiliados ao Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK).

Em Agosto de 2016, a Turquia lançou no norte da Síria a operação Escudo do Eufrates, oficialmente para erradicar dos territórios o Daesh (organização terrorista, proibida na Rússia e em vários outros países) e os combatentes das Forças Democráticas da Síria (FDS), que são consideradas por Ancara um ramo sírio do PKK.

Damasco tem condenado as operações turcas no território do país, rotulando-as de violação da soberania da Síria.

Fundado na década de 1970, o PKK tem lutado de armas nas mãos contra o governo de Ancara por décadas, exigindo a criação de uma autonomia curda no sudeste da Turquia. Um acordo de cessar-fogo foi alcançado em 2013, mas fracassou dois anos depois.

  •  

"Dois soldados nossos foram mortos e outros dois ficaram feridos em um ataque terrorista a um veículo blindado nosso na área da operação Escudo do Eufrates", lê-se no comunicado da entidade militar turca. Acrescenta-se ainda que as forças turcas abriram imediatamente fogo de retaliação.

Ancara não especificou quem exactamente estaria envolvido no ataque, no entanto, supõe-se que poderiam ter sido forças curdas que combatem na região e as quais a Turquia considera terroristas afiliados ao Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK).

Em Agosto de 2016, a Turquia lançou no norte da Síria a operação Escudo do Eufrates, oficialmente para erradicar dos territórios o Daesh (organização terrorista, proibida na Rússia e em vários outros países) e os combatentes das Forças Democráticas da Síria (FDS), que são consideradas por Ancara um ramo sírio do PKK.

Damasco tem condenado as operações turcas no território do país, rotulando-as de violação da soberania da Síria.

Fundado na década de 1970, o PKK tem lutado de armas nas mãos contra o governo de Ancara por décadas, exigindo a criação de uma autonomia curda no sudeste da Turquia. Um acordo de cessar-fogo foi alcançado em 2013, mas fracassou dois anos depois.