EUA totalizam mais de 601 mil mortos

  • Bandeira dos EUA
Nova Iorque - Os Estados Unidos registaram 601.717 mortos por Covid-19 e 33.522.898 casos desde o início da pandemia, segundo a contagem independente da Universidade Johns Hopkins divulgada hoje.

O balanço das últimas 24 horas mostra uma tendência similar à dos últimos dias com um aumento de mortes abaixo da barreira dos 500, muito longe dos três mil diários que se verificavam nos meses de Dezembro, Janeiro e Fevereiro.

Ainda assim, o balanço provisório de mortos excede em muito as estimativas iniciais da Casa Branca, que projectava, no melhor dos casos, entre 100.000 e 240.000 óbitos devido à pandemia.

Em relação às vacinas, cerca de 176,7 milhões de norte-americanos (53,2% da população) receberam pelo menos uma dose, das quais 149,1 milhões (44,9%) já estão completamente inoculadas, de acordo com os Centros de Controlo e Prevenção de Doenças (CDC).

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 3.853.859 mortos no mundo, resultantes de mais de 177,7 milhões de casos de infecção, segundo um balanço feito pela agência de notícias France-Presse (AFP).

A doença é transmitida pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

O balanço das últimas 24 horas mostra uma tendência similar à dos últimos dias com um aumento de mortes abaixo da barreira dos 500, muito longe dos três mil diários que se verificavam nos meses de Dezembro, Janeiro e Fevereiro.

Ainda assim, o balanço provisório de mortos excede em muito as estimativas iniciais da Casa Branca, que projectava, no melhor dos casos, entre 100.000 e 240.000 óbitos devido à pandemia.

Em relação às vacinas, cerca de 176,7 milhões de norte-americanos (53,2% da população) receberam pelo menos uma dose, das quais 149,1 milhões (44,9%) já estão completamente inoculadas, de acordo com os Centros de Controlo e Prevenção de Doenças (CDC).

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 3.853.859 mortos no mundo, resultantes de mais de 177,7 milhões de casos de infecção, segundo um balanço feito pela agência de notícias France-Presse (AFP).

A doença é transmitida pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.