Ex-vice presidente dos EUA interrompido por manifestantes em conferência

Washington - O ex-vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, foi interrompido e insultado de "traidor" quando discursava numa conferência de conservadores na Florida.

Segundo o jornal Tampa Bay Times, a interrupção, na sexta-feira durante a conferência da "Coligação Fé e Liberdade", teve como protagonista uma mulher, que foi retirada da sala pelos agentes de segurança.

Antes da intervenção de Pence, dezenas de pessoas já haviam saído da sala em protesto contra Pence, considerado por apoiantes do ex-presidente Donald Trump como responsável pela confirmação da vitória eleitoral de Joe Biden, a 6 de Janeiro.

Após a interrupção, com gritos de "traidor", secundados por outros presentes, o ex-vice-presidente deu continuidade ao seu discurso na conferência realizada em Kissimmee, no centro da Flórida, na qual também participam os senadores republicanos Marco Rubio, Rick Scott, Ted Cruz e Lindsay Graham.

"Sou cristão, conservador e republicano, por esta ordem. E sinto-me honrado por estar diante de vocês", disse Pence na introdução.

De acordo com Pence, os primeiros 140 dias da administração Biden "promoveram fronteiras abertas, aumentaram impostos, gastaram muito, cortaram fundos da polícia, permitiram abortos a pedido, censuraram a liberdade de expressão e cancelaram as nossas liberdades mais preciosas".

Segundo o jornal Tampa Bay Times, a interrupção, na sexta-feira durante a conferência da "Coligação Fé e Liberdade", teve como protagonista uma mulher, que foi retirada da sala pelos agentes de segurança.

Antes da intervenção de Pence, dezenas de pessoas já haviam saído da sala em protesto contra Pence, considerado por apoiantes do ex-presidente Donald Trump como responsável pela confirmação da vitória eleitoral de Joe Biden, a 6 de Janeiro.

Após a interrupção, com gritos de "traidor", secundados por outros presentes, o ex-vice-presidente deu continuidade ao seu discurso na conferência realizada em Kissimmee, no centro da Flórida, na qual também participam os senadores republicanos Marco Rubio, Rick Scott, Ted Cruz e Lindsay Graham.

"Sou cristão, conservador e republicano, por esta ordem. E sinto-me honrado por estar diante de vocês", disse Pence na introdução.

De acordo com Pence, os primeiros 140 dias da administração Biden "promoveram fronteiras abertas, aumentaram impostos, gastaram muito, cortaram fundos da polícia, permitiram abortos a pedido, censuraram a liberdade de expressão e cancelaram as nossas liberdades mais preciosas".