Fórum da ONU sobre igualdade de género já reuniu mais de USD 40.000 milhões

  • Bandeira da ONU
Paris - O fórum da ONU sobre direitos das mulheres arrecadou hoje um total de 40.000 milhões de dólares (33.750 milhões de euros) em novos investimentos para promover a igualdade de género, anunciaram os organizadores.

Esta foi a soma conseguida no primeiro dia do evento que se realiza em Paris até sexta-feira, para a qual contribuíram Estados, organizações internacionais, fundações e empresas privadas.

Do valor total em dólares, 17.000 milhões provêm de contribuições de Estados, cerca de 10.000 milhões do Banco Mundial e 2.100 milhões de dólares da Fundação Bill e Melinda Gates, precisou em comunicado de imprensa a ONU Mulheres, que organiza o "Fórum Geração Igualdade".

Por seu lado, a Fundação Ford vai desbloquear 420 milhões de dólares para financiar programas de combate contra a "violência de género".

Esta conferência, a mais importante sobre a igualdade de género desde a cimeira de Pequim, em 1995, visa obter "compromissos concretos" dos Estados, mas também de organizações da sociedade civil e filantropos.

Ao mesmo tempo, deve levar a um "plano de aceleração global" em direcção à igualdade, em torno de vários temas, como a violência contra as mulheres, o direito de dispor do próprio corpo, a educação das raparigas e a igualdade económica.

Cada tema é tratado por "coligações de acções" que reúnem atores públicos e privados, a fim de desenvolver um "roteiro" cuja aplicação deve ser avaliada dentro de cinco anos.

Esta foi a soma conseguida no primeiro dia do evento que se realiza em Paris até sexta-feira, para a qual contribuíram Estados, organizações internacionais, fundações e empresas privadas.

Do valor total em dólares, 17.000 milhões provêm de contribuições de Estados, cerca de 10.000 milhões do Banco Mundial e 2.100 milhões de dólares da Fundação Bill e Melinda Gates, precisou em comunicado de imprensa a ONU Mulheres, que organiza o "Fórum Geração Igualdade".

Por seu lado, a Fundação Ford vai desbloquear 420 milhões de dólares para financiar programas de combate contra a "violência de género".

Esta conferência, a mais importante sobre a igualdade de género desde a cimeira de Pequim, em 1995, visa obter "compromissos concretos" dos Estados, mas também de organizações da sociedade civil e filantropos.

Ao mesmo tempo, deve levar a um "plano de aceleração global" em direcção à igualdade, em torno de vários temas, como a violência contra as mulheres, o direito de dispor do próprio corpo, a educação das raparigas e a igualdade económica.

Cada tema é tratado por "coligações de acções" que reúnem atores públicos e privados, a fim de desenvolver um "roteiro" cuja aplicação deve ser avaliada dentro de cinco anos.