Homem mais velho de Cuba morreu aos 120 anos

  • Bandeira de Cuba
Havana - Emilio Duanes Duvarcer, considerado o ancião de Cuba, que teve 13 filhos, 36 netos e mais de 40 bisnetos, morreu aos 120 anos de pneumonia, segundo revelou na sexta-feira a comunicação social local.

Segundo o blogue 'Diario Mineño', da autoria de jornalistas da radio local 'La Voz de Bayatabo', o homem morreu na quinta-feira em Minas, uma localidade de 38 mil habitantes na província de Camaguey, no leste da ilha de Cuba.

"O homem manteve-se de boa saúde durante todos estes anos graças à sua dieta, que sempre seguiu, e aos cuidados da sua família, mas morreu de uma pneumonia súbita, após ter ficado um ano acamado devido a uma fratura da bacia", acrescentou, citado pela agência AFP.

Nascido a 10 de Maio de 1901, em Ocap, no Haiti, Emilio Duanes Duvarcer emigrou para a Venezuela aos nove anos com uma tia, antes de se mudarem para Cuba três anos depois.

Durante a revolução de Fidel Castro, Duvarcer já tinha perto de 60 anos.

De acordo com os seus documentos de identificação, Emilio Duanes morreu com idade superior ao actual ancião da humanidade, o japonês Kane Tanaka, de 118 anos, nascido a 02 de Janeiro de 1903.

No entanto, devido à falta de documentos que atestem a sua data de nascimento, não é reconhecido como um dos homens mais velho no mundo.

Com uma população de 11,2 milhões de habitantes, Cuba é o segundo país com pessoas mais velhas na América Latina, a seguir ao Uruguai, marca que deve superar na próxima década, segundo os especialistas.

A ilha tem 2.070 centenários e expectativa de vida é de 79,5 anos, números semelhantes aos de um país desenvolvido.

Este país conta com um grande número de médicos e um sistema de saúde gratuito.

Segundo o blogue 'Diario Mineño', da autoria de jornalistas da radio local 'La Voz de Bayatabo', o homem morreu na quinta-feira em Minas, uma localidade de 38 mil habitantes na província de Camaguey, no leste da ilha de Cuba.

"O homem manteve-se de boa saúde durante todos estes anos graças à sua dieta, que sempre seguiu, e aos cuidados da sua família, mas morreu de uma pneumonia súbita, após ter ficado um ano acamado devido a uma fratura da bacia", acrescentou, citado pela agência AFP.

Nascido a 10 de Maio de 1901, em Ocap, no Haiti, Emilio Duanes Duvarcer emigrou para a Venezuela aos nove anos com uma tia, antes de se mudarem para Cuba três anos depois.

Durante a revolução de Fidel Castro, Duvarcer já tinha perto de 60 anos.

De acordo com os seus documentos de identificação, Emilio Duanes morreu com idade superior ao actual ancião da humanidade, o japonês Kane Tanaka, de 118 anos, nascido a 02 de Janeiro de 1903.

No entanto, devido à falta de documentos que atestem a sua data de nascimento, não é reconhecido como um dos homens mais velho no mundo.

Com uma população de 11,2 milhões de habitantes, Cuba é o segundo país com pessoas mais velhas na América Latina, a seguir ao Uruguai, marca que deve superar na próxima década, segundo os especialistas.

A ilha tem 2.070 centenários e expectativa de vida é de 79,5 anos, números semelhantes aos de um país desenvolvido.

Este país conta com um grande número de médicos e um sistema de saúde gratuito.