Israel ataca alvos do Irão e da Síria

Moscovo - As Forças de Defesa de Israel (FDI) afirmaram ter atingido alvos da Força Quds do Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica e das Forças Armadas da Síria nesta quarta-feira.

De acordo com as FDI, o ataque foi uma resposta ao Irão e à Síria pela instalação de "dispositivos explosivos improvisados" para atingir as tropas israelitas.

Antes da declaração da Forças de Defesa de Israel, a agência SANA relatou, citando uma fonte militar síria, que três soldados foram mortos e um ficou ferido como resultado do ataque.

"A agressão resultou na morte de três soldados, no ferimento de um soldado e em algumas perdas materiais", disse uma fonte militar síria não identificada à agência SANA.

De acordo com as forças israelitas, "o ataque danificou armazéns, quartéis-generais e complexos militares, bem como baterias de mísseis terra-ar".

​Israel e Irão não compartilham uma fronteira.

Na verdade, Teerão fica a 1.000 milhas [cerca de 1.600 quilómetros] de Jerusalém.

"As FDI consideram o regime sírio responsável por qualquer acção tomada no seu território e continuará a agir conforme necessário para erradicar o estabelecimento do Irão na Síria, que representa um risco para a estabilidade da segurança na região", completou a organização israelita.

De acordo com as FDI, o ataque foi uma resposta ao Irão e à Síria pela instalação de "dispositivos explosivos improvisados" para atingir as tropas israelitas.

Antes da declaração da Forças de Defesa de Israel, a agência SANA relatou, citando uma fonte militar síria, que três soldados foram mortos e um ficou ferido como resultado do ataque.

"A agressão resultou na morte de três soldados, no ferimento de um soldado e em algumas perdas materiais", disse uma fonte militar síria não identificada à agência SANA.

De acordo com as forças israelitas, "o ataque danificou armazéns, quartéis-generais e complexos militares, bem como baterias de mísseis terra-ar".

​Israel e Irão não compartilham uma fronteira.

Na verdade, Teerão fica a 1.000 milhas [cerca de 1.600 quilómetros] de Jerusalém.

"As FDI consideram o regime sírio responsável por qualquer acção tomada no seu território e continuará a agir conforme necessário para erradicar o estabelecimento do Irão na Síria, que representa um risco para a estabilidade da segurança na região", completou a organização israelita.