Jordânia interceta 'drone' com drogas da Síria

Amã - O exército da Jordânia interceptou na fronteira com a Síria um avião não tripulado carregado de droga que os contrabandistas tentavam introduzir neste país, utilizando pela primeira vez um 'drone', indicaram hoje as forças armadas.

"O exército jordano conseguiu controlar o 'drone' e derrubá-lo" na fronteira nordeste do país e, "após inspeccionar a área, encontrou vários narcóticos", refere um comunicado divulgado pela instituição na Internet.

A nota não dá mais pormenores sobre a operação ou a droga encontrada, mas a Jordânia é ponto de destino e de passagem para o tráfico de drogas, sobretudo o Captagon, uma anfetamina que inibe a sensação de medo e de fadiga, conhecida como a "droga dos 'jihadistas'".

O exército jordano já interceptou dezenas de carregamentos de drogas à entrada na fronteira com a Síria, mas esta foi a primeira vez que detectou a utilização de 'drones' para o contrabando.

A Síria tornou-se um centro de produção de drogas devido à instabilidade no país decorrente da guerra desencadeada em 2011 e exporta para todos os seus vizinhos através das fronteiras porosas com o Iraque, Líbano, Jordânia e Turquia, segundo a agência noticiosa espanhola EFE.

"O exército jordano conseguiu controlar o 'drone' e derrubá-lo" na fronteira nordeste do país e, "após inspeccionar a área, encontrou vários narcóticos", refere um comunicado divulgado pela instituição na Internet.

A nota não dá mais pormenores sobre a operação ou a droga encontrada, mas a Jordânia é ponto de destino e de passagem para o tráfico de drogas, sobretudo o Captagon, uma anfetamina que inibe a sensação de medo e de fadiga, conhecida como a "droga dos 'jihadistas'".

O exército jordano já interceptou dezenas de carregamentos de drogas à entrada na fronteira com a Síria, mas esta foi a primeira vez que detectou a utilização de 'drones' para o contrabando.

A Síria tornou-se um centro de produção de drogas devido à instabilidade no país decorrente da guerra desencadeada em 2011 e exporta para todos os seus vizinhos através das fronteiras porosas com o Iraque, Líbano, Jordânia e Turquia, segundo a agência noticiosa espanhola EFE.