Mais de 140 mortos em combates esta semana no norte do Iémen

Marib - Mais de 140 rebeldes e membros das forças pró-governo morreram esta semana em combates na cidade de Marib, no norte do Iémen, informaram nesta sexta-feira (24) à AFP fontes militares e médicas.

Mais de 51 combatentes leais ao governo morreram nos últimos quatro dias, de acordo com fontes militares, acrescentando que 93 rebeldes houthis também foram mortos em combates e bombardeamentos.

O saldo foi confirmado por fontes médicas.

De acordo com fontes militares, que exigiram anonimato, os houthis avançaram e capturaram quatro distritos, um em Marib e três em Shabwa.

Os rebeldes houthis, apoiados pelo Irão, lutam pelo controlo da estratégica cidade de Marib.

Em Fevereiro, os houthis intensificaram os esforços para controlar a cidade, o último reduto do governo no norte. Os confrontos deixaram centenas de mortes de ambos os lados.

O controlo desta região rica em petróleo fortaleceria a posição dos houthis nas negociações de paz em curso.

O conflito no Iémen, um país empobrecido da Península Arábica, eclodiu em 2014 após uma ofensiva dos houthis no norte.

Desde então, o país mergulhou na pior catástrofe humanitária do mundo, segundo a ONU, com dezenas de milhares de mortos, segundo ONGs, e uma população à beira da fome.

Mais de 51 combatentes leais ao governo morreram nos últimos quatro dias, de acordo com fontes militares, acrescentando que 93 rebeldes houthis também foram mortos em combates e bombardeamentos.

O saldo foi confirmado por fontes médicas.

De acordo com fontes militares, que exigiram anonimato, os houthis avançaram e capturaram quatro distritos, um em Marib e três em Shabwa.

Os rebeldes houthis, apoiados pelo Irão, lutam pelo controlo da estratégica cidade de Marib.

Em Fevereiro, os houthis intensificaram os esforços para controlar a cidade, o último reduto do governo no norte. Os confrontos deixaram centenas de mortes de ambos os lados.

O controlo desta região rica em petróleo fortaleceria a posição dos houthis nas negociações de paz em curso.

O conflito no Iémen, um país empobrecido da Península Arábica, eclodiu em 2014 após uma ofensiva dos houthis no norte.

Desde então, o país mergulhou na pior catástrofe humanitária do mundo, segundo a ONU, com dezenas de milhares de mortos, segundo ONGs, e uma população à beira da fome.