Manifestantes na Tailândia pedem renúncia do primeiro-ministro no aniversário do golpe de Estado

Banguecoque - Centenas de pessoas foram hoje as ruas de Banguecoque para se manifestarem do 15º aniversário do golpe militar que derrubou o ex-primeiro-ministro Thaksin Shinawatra, informou a AFP.

Este, um bilionário que vive no exílio, continua a ser uma figura de destaque na política do país do sudeste asiático desde que os militares destituíram o seu governo, em 19 de Setembro de 2006.

"Já se passaram quinze anos, mas ainda estamos aqui para combater", gritava Nattawut Saikuar, um político próximo durante muito tempo a Thaksin, diante de um grupo de simpatizantes.

"Não importa quantos golpes de Estado eles apliquem, não podem nos deter (...). Não importa a capacidade dos seus tanques, não podem deter os corações combativos do povo", acrescentou.

A Tailândia foi palco de mais de dez golpes de Estado desde o fim da monarquia em 1932, promovidos por militares, frequentemente com o argumento de proteger a poderosa família real.

Este, um bilionário que vive no exílio, continua a ser uma figura de destaque na política do país do sudeste asiático desde que os militares destituíram o seu governo, em 19 de Setembro de 2006.

"Já se passaram quinze anos, mas ainda estamos aqui para combater", gritava Nattawut Saikuar, um político próximo durante muito tempo a Thaksin, diante de um grupo de simpatizantes.

"Não importa quantos golpes de Estado eles apliquem, não podem nos deter (...). Não importa a capacidade dos seus tanques, não podem deter os corações combativos do povo", acrescentou.

A Tailândia foi palco de mais de dez golpes de Estado desde o fim da monarquia em 1932, promovidos por militares, frequentemente com o argumento de proteger a poderosa família real.