Morreu ex-ministro da Justiça dos EUA e antigo advogado de Saddam Hussein

Washington - O ex-ministro da Justiça norte-americano Ramsey Clark, que apoiou o movimento pelos direitos civis nos Estados Unidos e que fez parte da equipa internacional de advogados de defesa de Saddam Hussein, morreu aos 93 anos.

A fundação e biblioteca com o nome do presidente que serviu, Lyndon B. Johnson, lamentou este sábado, no Twitter, "a perda de Ramsey Clark, um dedicado servidor público sénior e ex-ministro da Justiça" de 1967 a 1969.

Ramsey Clark morreu no dia anterior em sua casa em Manhattan, de acordo com o New York Times.

O presidente cubano Miguel Diaz-Canel saudou a memória de um "homem honesto e solidário" que esteve a seu lado "em batalhas cruciais e denunciou as grandes injustiças cometidas pelo seu país no mundo".

Quando era ministro da Justiça, Ramsey Clark supervisionou o desenvolvimento do "Fair Housing Act", uma série de leis contra a discriminação na habitação e no emprego, e opôs-se à pena de morte.

Clark tornou-se depois num crítico fervoroso das intervenções militares dos Estados Unidos no exterior, do Vietname ao Iraque.

O seu activismo levou-o a apoiar causas polémicas, ingressando nos comités de defesa de várias personalidades como o ex-ditador iraquiano Saddam Hussein e o pregador islâmico egípcio Omar Abdel Rahman.

Foi também um dos consultores jurídicos de Slobodan Milosevic antes do julgamento do ex-presidente sérvio no Tribunal Penal Internacional para a ex-Jugoslávia.

A fundação e biblioteca com o nome do presidente que serviu, Lyndon B. Johnson, lamentou este sábado, no Twitter, "a perda de Ramsey Clark, um dedicado servidor público sénior e ex-ministro da Justiça" de 1967 a 1969.

Ramsey Clark morreu no dia anterior em sua casa em Manhattan, de acordo com o New York Times.

O presidente cubano Miguel Diaz-Canel saudou a memória de um "homem honesto e solidário" que esteve a seu lado "em batalhas cruciais e denunciou as grandes injustiças cometidas pelo seu país no mundo".

Quando era ministro da Justiça, Ramsey Clark supervisionou o desenvolvimento do "Fair Housing Act", uma série de leis contra a discriminação na habitação e no emprego, e opôs-se à pena de morte.

Clark tornou-se depois num crítico fervoroso das intervenções militares dos Estados Unidos no exterior, do Vietname ao Iraque.

O seu activismo levou-o a apoiar causas polémicas, ingressando nos comités de defesa de várias personalidades como o ex-ditador iraquiano Saddam Hussein e o pregador islâmico egípcio Omar Abdel Rahman.

Foi também um dos consultores jurídicos de Slobodan Milosevic antes do julgamento do ex-presidente sérvio no Tribunal Penal Internacional para a ex-Jugoslávia.