Número de mortos causados por sismo na Indonésia sobe para 42

Jacarta - Pelo menos 42 pessoas morreram hoje na sequência de um forte terramoto na ilha de Celebes, na Indonésia, estando equipas de socorro ainda a revistar os destroços de prédios, incluindo um hospital, na esperança de encontrar sobreviventes, noticiou a Lusa.

O último balanço apontava para 37 mortos, segundo as autoridades locais.


O terramoto de 6,2 graus de magnitude na escala de Richter aconteceu durante a noite e deixou várias centenas de feridos, além de gerar o pânico entre os residentes do oeste da ilha de Celebes, que já sofreram um grande desastre em 2018.


Até agora, foram encontrados 34 corpos em prédios desabados em Mamuju, segundo as autoridades que acrescentaram que oito outras pessoas morreram em Majene, cidade também na região de Mamuju.


“Não sabemos quantas pessoas desapareceram”, disse Arianto, responsável pelo resgate em Mamuju, acrescentando que “ainda há pessoas presas sob os escombros”.


Em Mamuju, cidade com cerca de 110.000 habitantes que foi a mais afectada da região, as equipas de resgate estão a procurar mais de uma dúzia de doente e trabalhadores médicos desaparecidos sob as ruínas de um hospital.


“O hospital está destruído. Desabou”, referiu Arianto.


Entre os edifícios destruídos conta-se ainda parte de um hotel parte dos escritórios do governador local, de acordo com as equipas de resgate.
O terramoto ocorreu às 02:18 locais, de acordo com o Instituto Norte-americano de Geofísica, adiantando que o epicentro do sismo foi localizado a 36 quilómetros ao sul de Mamuju, numa profundidade de 18 quilómetros.


O arquipélago indonésio está localizado no chamado “anel de fogo” do Pacífico, uma área de forte actividade sísmica.


A região de Palu, na ilha de Celebes, já tinha sido atingida, em Setembro de 2018, por um forte terramoto de magnitude 7,5, seguido por um ‘tsunami’ devastador, que provocaram mais de 4.300 mortos e desaparecidos e pelo menos 170.000 desalojados.


Outro terramoto devastador – de magnitude 9,1 – atingiu a costa de Sumatra em 2004, causando um ‘tsunami’ que matou 220.000 pessoas na região, incluindo cerca de 170.000 na Indonésia.


A agência de meteorologia e geofísica local alertou para o perigo de réplicas, “que poderão ser tão ou mais fortes” que o sismo registado, pedindo aos habitantes para se afastarem do mar, por haver risco de ‘tsunamis’.

 

O último balanço apontava para 37 mortos, segundo as autoridades locais.


O terramoto de 6,2 graus de magnitude na escala de Richter aconteceu durante a noite e deixou várias centenas de feridos, além de gerar o pânico entre os residentes do oeste da ilha de Celebes, que já sofreram um grande desastre em 2018.


Até agora, foram encontrados 34 corpos em prédios desabados em Mamuju, segundo as autoridades que acrescentaram que oito outras pessoas morreram em Majene, cidade também na região de Mamuju.


“Não sabemos quantas pessoas desapareceram”, disse Arianto, responsável pelo resgate em Mamuju, acrescentando que “ainda há pessoas presas sob os escombros”.


Em Mamuju, cidade com cerca de 110.000 habitantes que foi a mais afectada da região, as equipas de resgate estão a procurar mais de uma dúzia de doente e trabalhadores médicos desaparecidos sob as ruínas de um hospital.


“O hospital está destruído. Desabou”, referiu Arianto.


Entre os edifícios destruídos conta-se ainda parte de um hotel parte dos escritórios do governador local, de acordo com as equipas de resgate.
O terramoto ocorreu às 02:18 locais, de acordo com o Instituto Norte-americano de Geofísica, adiantando que o epicentro do sismo foi localizado a 36 quilómetros ao sul de Mamuju, numa profundidade de 18 quilómetros.


O arquipélago indonésio está localizado no chamado “anel de fogo” do Pacífico, uma área de forte actividade sísmica.


A região de Palu, na ilha de Celebes, já tinha sido atingida, em Setembro de 2018, por um forte terramoto de magnitude 7,5, seguido por um ‘tsunami’ devastador, que provocaram mais de 4.300 mortos e desaparecidos e pelo menos 170.000 desalojados.


Outro terramoto devastador – de magnitude 9,1 – atingiu a costa de Sumatra em 2004, causando um ‘tsunami’ que matou 220.000 pessoas na região, incluindo cerca de 170.000 na Indonésia.


A agência de meteorologia e geofísica local alertou para o perigo de réplicas, “que poderão ser tão ou mais fortes” que o sismo registado, pedindo aos habitantes para se afastarem do mar, por haver risco de ‘tsunamis’.