Partido de Merkel confirma Laschet como novo líder após votação por correio

  • Chanceler Angela Merkel,  Chanceler  Alemanha
Berlim - A União Democrata-Cristã (CDU) da chanceler alemã, Angela Merkel, confirmou o político de centro Armin Laschet como o novo líder do partido nesta sexta-feira após uma votação pelo correio, o que era obrigatório para garantir legalmente a eleição decidida por delegados de forma digital realizada hoje.

Laschet, primeiro-ministro do Estado mais populoso da Alemanha e autodenominado candidato da continuidade de Merkel, obteve 83,35% dos votos postais válidos de 1.001 delegados, disse a CDU. O dirigente derrotou o arquiconservador Friedrich Merz na votação digital no sábado por uma margem de 521 a 466.

Agora Laschet precisa agora unir um bloco conservador que, apesar das suas quatro vitórias sucessivas em eleições federais, nunca ficou inteiramente à vontade com a abordagem de centro de Merkel.

"A CDU continua a ser o partido pró-Europa da Alemanha", disse Laschet aos repórteres, enfatizando que deseja que a sua liderança seja marcada pelo diálogo como a base.

Merkel, que é a política predominante da Europa e vem conquistando o voto dos alemães repetidamente desde que assumiu o poder, em 2005, disse que não voltará a disputar o cargo na eleição federal de Setembro.

Desde que deixou a liderança da CDU, em Dezembro de 2018, o partido luta para encontrar alguém adequado para sucedê-la.

Ao escolherem Laschet, os delegados optaram por um mais palatável candidato do Partido Verde de inclinação à esquerda, que aparece em segundo lugar, só atrás dos conservadores, em pesquisas de opinião e é visto como um parceiro de coligação em potencial em Setembro.

Laschet, primeiro-ministro do Estado mais populoso da Alemanha e autodenominado candidato da continuidade de Merkel, obteve 83,35% dos votos postais válidos de 1.001 delegados, disse a CDU. O dirigente derrotou o arquiconservador Friedrich Merz na votação digital no sábado por uma margem de 521 a 466.

Agora Laschet precisa agora unir um bloco conservador que, apesar das suas quatro vitórias sucessivas em eleições federais, nunca ficou inteiramente à vontade com a abordagem de centro de Merkel.

"A CDU continua a ser o partido pró-Europa da Alemanha", disse Laschet aos repórteres, enfatizando que deseja que a sua liderança seja marcada pelo diálogo como a base.

Merkel, que é a política predominante da Europa e vem conquistando o voto dos alemães repetidamente desde que assumiu o poder, em 2005, disse que não voltará a disputar o cargo na eleição federal de Setembro.

Desde que deixou a liderança da CDU, em Dezembro de 2018, o partido luta para encontrar alguém adequado para sucedê-la.

Ao escolherem Laschet, os delegados optaram por um mais palatável candidato do Partido Verde de inclinação à esquerda, que aparece em segundo lugar, só atrás dos conservadores, em pesquisas de opinião e é visto como um parceiro de coligação em potencial em Setembro.