PM britânico vai à Escócia para impedir nova tentativa de independência

  • Boris Johnson, Primeiro Ministro Britanico
Londres - O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, desloca-se à Escócia esta semana para impedir as tentativas do país de separação após a líder escocesa Nicola Sturgeon ter ameaçado realizar um referendo sobre independência sem o aval do Governo central, noticiou o jornal inglês The Sun.

Johnson deve aproveitar a viagem para lançar um apelo aos escoceses no sentido de rejeitar o separatismo, relata a edição on-line do jornal.

Sturgeon disse, no domingo, que, se o Partido Nacional Escocês vencer as eleições locais marcadas para Maio, vai pressionar por outro referendo de independência.

Já Johnson argumentou que Londres não concederá permissão para outro referendo, uma vez que no último, em 2014, a Escócia votou contra a independência por 55% a 45%.

A líder escocesa, no entanto, diz que o Brexit mudou o cenário dois anos depois, com a Escócia a ser forçada a deixar a União Europeia. Segundo a dirigente, a maioria dos eleitores escoceses havia optado por continuar no bloco.

Johnson deve aproveitar a viagem para lançar um apelo aos escoceses no sentido de rejeitar o separatismo, relata a edição on-line do jornal.

Sturgeon disse, no domingo, que, se o Partido Nacional Escocês vencer as eleições locais marcadas para Maio, vai pressionar por outro referendo de independência.

Já Johnson argumentou que Londres não concederá permissão para outro referendo, uma vez que no último, em 2014, a Escócia votou contra a independência por 55% a 45%.

A líder escocesa, no entanto, diz que o Brexit mudou o cenário dois anos depois, com a Escócia a ser forçada a deixar a União Europeia. Segundo a dirigente, a maioria dos eleitores escoceses havia optado por continuar no bloco.