Polícia bielorussa detém 100 pessoas em novos protestos

Kiev - A polícia bielorussa deteve neste sábado pelo menos 100 pessoas que formavam cordões humanos em manifestações a pedir que o Presidente do país renuncie ao cargo, noticiou a Lusa.

Em comunicado, a polícia disse que os cordões, compostos até 30 pessoas, foram formados ao longo de Minsk, mas não avançou com o número exacto de detidos.


Os manifestantes empunhavam bandeiras vermelhas e brancas, que são o símbolo da oposição ao Presidente Alexander Lukashenko, e gritavam: "Vai-te embora".


Uma onda de protestos eclodiu em Agosto, depois da eleição presidencial que, segundo as autoridades, deu a Lukashenko um sexto mandato, mas a oposição considera que o resultado foi manipulado.


Os protestos desvaneceram-se com início do inverno e as manifestações deste sábado  são as primeiras de 2021.


De acordo com os defensores dos Direitos Humanos, mais de 30.000 pessoas foram detidas desde o início dos protestos e milhares delas foram brutalmente espancadas.

 

Em comunicado, a polícia disse que os cordões, compostos até 30 pessoas, foram formados ao longo de Minsk, mas não avançou com o número exacto de detidos.


Os manifestantes empunhavam bandeiras vermelhas e brancas, que são o símbolo da oposição ao Presidente Alexander Lukashenko, e gritavam: "Vai-te embora".


Uma onda de protestos eclodiu em Agosto, depois da eleição presidencial que, segundo as autoridades, deu a Lukashenko um sexto mandato, mas a oposição considera que o resultado foi manipulado.


Os protestos desvaneceram-se com início do inverno e as manifestações deste sábado  são as primeiras de 2021.


De acordo com os defensores dos Direitos Humanos, mais de 30.000 pessoas foram detidas desde o início dos protestos e milhares delas foram brutalmente espancadas.