Presidente da Venezuela apresenta gotas "milagrosas" 100% eficazes

  • Teste da Vacina do Covid19
Caracas - O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, apresentou no domingo umas gotas que qualificou como "milagrosas" e que, assegurou, neutralizam a covid-19 a 100% se usadas de quatro em quatro horas.

"Tendo recebido a licença sanitária oficial do país, posso apresentar a medicina que neutraliza em 100% o coronavírus, o Carvativir, mais conhecido como as gotinhas milagrosas de José Gregório Hernández", disse durante um discurso televisivo no qual fez um balanço da pandemia na Venezuela.

Este tratamento, explicou, é produto de vários estudos clínicos, científicos e biológicos que duraram nove meses e incluíram testes em doentes moderados e graves, que sempre, segundo o responsável, se recuperaram da doença graças às gotas.

"Dez gotas debaixo da língua, a cada quatro horas, e o milagre acontece, é um poderoso antiviral, muito poderoso que neutraliza o coronavírus", disse Nicolás Maduro, acrescentando que tudo o que é relacionado com o produto "vai ser publicado em revistas internacionais".

O Carvativir, continuou, é um medicamento "totalmente inócuo", porque "não tem efeitos secundários nem efeitos negativos" ou, pelo menos, é isso que mostram as "experiências maciças" realizadas na Venezuela.

A partir desta semana, disse o Presidente, terá início a "produção maciça" do medicamento, para o qual o Governo planeia estabelecer um sistema de distribuição directa que assegure a chegada das doses a todos os hospitais e centros de saúde em geral.

Nicolás Maduro planeia exportar milhares de doses de Carvativir para os países que, juntamente com a Venezuela, formam o bloco ALBA-TCP (Cuba, Nicarágua, Bolívia, Haiti e outras nações das Caraíbas), e comercializá-lo com outros países com os quais tem uma "relação estratégica", embora não tenha mencionado nenhum.

O responsável acrescentou que a vice-presidente executiva, Delcy Rodriguez, entregará toda a informação ao director-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, "para que conheça e certifique este poderoso antiviral".

A relação do produto Carvativir com "gotas milagrosas" foi feita pelo Presidente numa alusão ao médico venezuelano José Gregório Hernández (1864-1919), considerado venerável pela Igreja Católica e que será beatificado este ano, depois de o Papa aprovar um milagre que é a atribuído ao médico.

"Tendo recebido a licença sanitária oficial do país, posso apresentar a medicina que neutraliza em 100% o coronavírus, o Carvativir, mais conhecido como as gotinhas milagrosas de José Gregório Hernández", disse durante um discurso televisivo no qual fez um balanço da pandemia na Venezuela.

Este tratamento, explicou, é produto de vários estudos clínicos, científicos e biológicos que duraram nove meses e incluíram testes em doentes moderados e graves, que sempre, segundo o responsável, se recuperaram da doença graças às gotas.

"Dez gotas debaixo da língua, a cada quatro horas, e o milagre acontece, é um poderoso antiviral, muito poderoso que neutraliza o coronavírus", disse Nicolás Maduro, acrescentando que tudo o que é relacionado com o produto "vai ser publicado em revistas internacionais".

O Carvativir, continuou, é um medicamento "totalmente inócuo", porque "não tem efeitos secundários nem efeitos negativos" ou, pelo menos, é isso que mostram as "experiências maciças" realizadas na Venezuela.

A partir desta semana, disse o Presidente, terá início a "produção maciça" do medicamento, para o qual o Governo planeia estabelecer um sistema de distribuição directa que assegure a chegada das doses a todos os hospitais e centros de saúde em geral.

Nicolás Maduro planeia exportar milhares de doses de Carvativir para os países que, juntamente com a Venezuela, formam o bloco ALBA-TCP (Cuba, Nicarágua, Bolívia, Haiti e outras nações das Caraíbas), e comercializá-lo com outros países com os quais tem uma "relação estratégica", embora não tenha mencionado nenhum.

O responsável acrescentou que a vice-presidente executiva, Delcy Rodriguez, entregará toda a informação ao director-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, "para que conheça e certifique este poderoso antiviral".

A relação do produto Carvativir com "gotas milagrosas" foi feita pelo Presidente numa alusão ao médico venezuelano José Gregório Hernández (1864-1919), considerado venerável pela Igreja Católica e que será beatificado este ano, depois de o Papa aprovar um milagre que é a atribuído ao médico.