PR do Azerbaijão anuncia tomada de cidade estratégica em Nagorno-Karabakh

Baku - O presidente do Azerbaijão, Ilham Aliev, declarou hoje que o Exército do seu país tomou o controlo da cidade de Shusha, que tem grande importância estratégica já que está localizada a somente 11 quilómetros da capital da região disputada pelo Azerbaijão e a Arménia.

"A data de 08 de Novembro vai entrar para a história do nosso país para sempre. As Forças Armadas [do Azerbaijão] tomaram o controlo de Shusha", afirmou numa emissão transmitida pelo canal AzTV.

O mandatário disse que a cidade "esteve sob ocupação durante 28 anos".

"Conseguimos esta vitória no campo de batalha, não na mesa de negociações. As negociações foram insensatas", agregou.

Por sua parte, o ministro da Defesa da Arménia desmentiu a declaração de Aliev e salientou que a batalha pela cidade continua.

No seu discurso, o mandatário azeri recordou que o seu Exército recuperou desde o fim de Setembro mais de 200 localidades que estavam ocupadas pelas forças armênias em Nagorno-Karabakh e distritos adjacentes.

A região é foco de conflito entre Erevan e Baku desde que esse território, de população maioritariamente arménia, decidiu separar-se em 1988 da então República Socialista Soviética do Azerbaijão.

Baku, que perdeu o controlo de Nagorno-Karabakh e sete distritos adjacentes como resultado da guerra, pretende recuperar a sua integridade territorial, enquanto a Arménia defende os interesses da autoproclamada república de Nagorno-Karabakh.

 

"A data de 08 de Novembro vai entrar para a história do nosso país para sempre. As Forças Armadas [do Azerbaijão] tomaram o controlo de Shusha", afirmou numa emissão transmitida pelo canal AzTV.

O mandatário disse que a cidade "esteve sob ocupação durante 28 anos".

"Conseguimos esta vitória no campo de batalha, não na mesa de negociações. As negociações foram insensatas", agregou.

Por sua parte, o ministro da Defesa da Arménia desmentiu a declaração de Aliev e salientou que a batalha pela cidade continua.

No seu discurso, o mandatário azeri recordou que o seu Exército recuperou desde o fim de Setembro mais de 200 localidades que estavam ocupadas pelas forças armênias em Nagorno-Karabakh e distritos adjacentes.

A região é foco de conflito entre Erevan e Baku desde que esse território, de população maioritariamente arménia, decidiu separar-se em 1988 da então República Socialista Soviética do Azerbaijão.

Baku, que perdeu o controlo de Nagorno-Karabakh e sete distritos adjacentes como resultado da guerra, pretende recuperar a sua integridade territorial, enquanto a Arménia defende os interesses da autoproclamada república de Nagorno-Karabakh.