Putin decide receber vacina contra o coronavírus

  • Vladimir Putin, Presidente da Rússia
Moscovo - O presidente da Rússia, Vladimir Putin, receberá a vacina Sputnik V contra o coronavírus, disse hoje o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, a um canal de TV estatal russo.

"Ele disse que será vacinado, tomou esta decisão e está a espera até que todas as formalidades sejam concluídas", disse o porta-voz ao canal Rossiya 1.

A Rússia lançou um programa de vacinação voluntária com a vacina russa Sputnik V no início de Dezembro, começando com os grupos mais vulneráveis ​​em Moscovo.

Pessoas com mais de 60 anos podem começar a inscrever-se para vacinas na segunda-feira, disse o governador de Moscovo, Sergei Sobyanin, no seu site no domingo, um dia depois de o Ministério da Saúde russo ter anunciado que a vacina foi aprovada para uso por idosos após um teste separado.

Putin, de 68 anos, disse antes que a vacina russa era eficaz e segura e que não via razão para não ser vacinado, pois estava esperando até que ela estivesse disponível.

Desde o início do surto do coronavírus na Rússia, Putin tem trabalhado principalmente remotamente, realizado reuniões via videolink.

Putin disse em Agosto que uma das suas filhas havia participado do ensaio clínico da vacina e se sentiu bem depois.

"Ele disse que será vacinado, tomou esta decisão e está a espera até que todas as formalidades sejam concluídas", disse o porta-voz ao canal Rossiya 1.

A Rússia lançou um programa de vacinação voluntária com a vacina russa Sputnik V no início de Dezembro, começando com os grupos mais vulneráveis ​​em Moscovo.

Pessoas com mais de 60 anos podem começar a inscrever-se para vacinas na segunda-feira, disse o governador de Moscovo, Sergei Sobyanin, no seu site no domingo, um dia depois de o Ministério da Saúde russo ter anunciado que a vacina foi aprovada para uso por idosos após um teste separado.

Putin, de 68 anos, disse antes que a vacina russa era eficaz e segura e que não via razão para não ser vacinado, pois estava esperando até que ela estivesse disponível.

Desde o início do surto do coronavírus na Rússia, Putin tem trabalhado principalmente remotamente, realizado reuniões via videolink.

Putin disse em Agosto que uma das suas filhas havia participado do ensaio clínico da vacina e se sentiu bem depois.