Septuagésima sexta Assembleia Geral da ONU arranca hoje com relatório de António Guterres

Nova Iorque - A 76.ª sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas começa hoje em Nova Iorque, com a tradicional apresentação do relatório sobre as actividades da organização apresentado pelo secretário-geral da ONU, António Guterres, noticiou a Lusa.

Dividida entre as sessões da manhã e da tarde, a reunião, que se prolonga até 27 deste mês, é subordinada ao tema “Construir Resiliência Através da Esperança – Recuperar da Covid-19, Reconstruir a Sustentabilidade, Responder às Necessidades do Planeta, Respeitar os Direitos das Pessoas e Revitalizar as Nações Unidas”.


A assembleia geral contará com intervenções de 33 chefes de Estado, entre eles o de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, e os do Brasil, Jair Bolsonaro, Estados Unidos, Joe Biden, os dois primeiros a abrir a sessão matinal, após o discurso de Guterres, sob a presidência do ministro dos Negócios Estrangeiros das Maldivas, Abdulla Shahid.


Entre as matérias em cima da mesa, que aguardam entendimentos, estão as alterações climáticas, as migrações, a segurança à escala global e o combate ao terrorismo, sobre as quais deverão incidir a maioria das intervenções.


Entre os discursos que se vão ouvir hoje no Salão da Assembleia Geral, na sede das Nações Unidas, está também o de Xi Jinping, Presidente da China, que, numa mensagem pré-gravada, encerrará os trabalhos da manhã.

 

Dividida entre as sessões da manhã e da tarde, a reunião, que se prolonga até 27 deste mês, é subordinada ao tema “Construir Resiliência Através da Esperança – Recuperar da Covid-19, Reconstruir a Sustentabilidade, Responder às Necessidades do Planeta, Respeitar os Direitos das Pessoas e Revitalizar as Nações Unidas”.


A assembleia geral contará com intervenções de 33 chefes de Estado, entre eles o de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, e os do Brasil, Jair Bolsonaro, Estados Unidos, Joe Biden, os dois primeiros a abrir a sessão matinal, após o discurso de Guterres, sob a presidência do ministro dos Negócios Estrangeiros das Maldivas, Abdulla Shahid.


Entre as matérias em cima da mesa, que aguardam entendimentos, estão as alterações climáticas, as migrações, a segurança à escala global e o combate ao terrorismo, sobre as quais deverão incidir a maioria das intervenções.


Entre os discursos que se vão ouvir hoje no Salão da Assembleia Geral, na sede das Nações Unidas, está também o de Xi Jinping, Presidente da China, que, numa mensagem pré-gravada, encerrará os trabalhos da manhã.