Síntese Mundial

  • Ilustração do Covid-19
Paris - A pandemia de covid-19 ultrapassou hoje os 94 milhões de casos de infecção, com o número de mortes a aumentar mais de 13 mil nas últimas 24 horas, de acordo com um balanço da agência France Presse (AFP).

No total, a pandemia de covid-19 fez pelo menos 2.022.740 mortes no mundo desde o início do reporte de casos, de acordo com um balanço estabelecido pela AFP hoje.

Mais de 94.450.660 casos de infecção foram oficialmente diagnosticados desde o início da epidemia, dos quais pelo menos 57.561.300 são hoje considerados como curados.

Os números baseiam-se nos balanços comunicados diariamente pelas autoridades sanitárias de cada país e excluem as revisões realizadas a posteriori pelos organismos estatísticos, como acontece na Rússia, em Espanha ou no Reino Unido.

No dia de sábado, 13.870 novas mortes e 658.387 novos casos foram registados no mundo. Os países que registaram mais mortes nos seus últimos balanços foram os Estados Unidos, com 3.761 novas mortes, o Reino Unido (1.295) e o México (1.219).

Os Estados Unidos são o país mais afectado tanto em número de mortes como em casos, com 395.851 mortes em 23.758.856 casos registados, de acordo com a contagem da universidade Johns Hopkins.

Depois dos Estados Unidos, os países mais afetados são o Brasil, com 208.296 mortes e 6.455.059 casos, a Índia, com 152.274 mortes em 10.557.985 casos, o México, com 140.241 mortos e 1.630.258 casos, e o Reino Unido, com 88.590 mortes em 3.357.361 casos.

Entre os países mais afectados, a Bélgica é a que tem maior número de mortes relativamente à sua população, com 176 mortes por casa 100 mil habitantes, seguida pela Eslovénia (151), Itália (135), Bósnia-Herzegovina (134) e República Checa (134).

A Europa contava hoje com 657.362 mortes em 30.451.682 casos, a América Latina e Caraíbas com 548.602 mortes em 17.280.631 casos, os Estados Unidos e Canadá com 413.698 mortes em 24.459.857 casos, a Ásia com 230.208 mortes em 14.605.062 casos, o Médio Oriente com 93.637 mortes em 4.385.408 casos, a África com 78.288 mortes em 3.236.539 casos e a Oceania com 945 mortes em 31.492 casos.

No total, a pandemia de covid-19 fez pelo menos 2.022.740 mortes no mundo desde o início do reporte de casos, de acordo com um balanço estabelecido pela AFP hoje.

Mais de 94.450.660 casos de infecção foram oficialmente diagnosticados desde o início da epidemia, dos quais pelo menos 57.561.300 são hoje considerados como curados.

Os números baseiam-se nos balanços comunicados diariamente pelas autoridades sanitárias de cada país e excluem as revisões realizadas a posteriori pelos organismos estatísticos, como acontece na Rússia, em Espanha ou no Reino Unido.

No dia de sábado, 13.870 novas mortes e 658.387 novos casos foram registados no mundo. Os países que registaram mais mortes nos seus últimos balanços foram os Estados Unidos, com 3.761 novas mortes, o Reino Unido (1.295) e o México (1.219).

Os Estados Unidos são o país mais afectado tanto em número de mortes como em casos, com 395.851 mortes em 23.758.856 casos registados, de acordo com a contagem da universidade Johns Hopkins.

Depois dos Estados Unidos, os países mais afetados são o Brasil, com 208.296 mortes e 6.455.059 casos, a Índia, com 152.274 mortes em 10.557.985 casos, o México, com 140.241 mortos e 1.630.258 casos, e o Reino Unido, com 88.590 mortes em 3.357.361 casos.

Entre os países mais afectados, a Bélgica é a que tem maior número de mortes relativamente à sua população, com 176 mortes por casa 100 mil habitantes, seguida pela Eslovénia (151), Itália (135), Bósnia-Herzegovina (134) e República Checa (134).

A Europa contava hoje com 657.362 mortes em 30.451.682 casos, a América Latina e Caraíbas com 548.602 mortes em 17.280.631 casos, os Estados Unidos e Canadá com 413.698 mortes em 24.459.857 casos, a Ásia com 230.208 mortes em 14.605.062 casos, o Médio Oriente com 93.637 mortes em 4.385.408 casos, a África com 78.288 mortes em 3.236.539 casos e a Oceania com 945 mortes em 31.492 casos.