Tribunal russo determina que prisão de Navalny por 30 dias foi legal

Moscovo - Um tribunal distrital na região de Moscovo hoje que a detenção por 30 dias de Aleksei Navalny, oposicionista ao governo russo, foi legal.

"A decisão do tribunal da cidade de Khimki, na região de Moscovo, deve ser mantida inalterada. Os recursos estão rejeitados", anunciou o juiz Musa Musayev, conforme registo de um correspondente da agência russa Sputnik.

A equipa de defesa de Navalny vai contestar a decisão do tribunal.

Navalny foi detido no aeroporto de Sheremetyevo, em Moscovo, a 17 de Janeiro, ao regressar da Alemanha, onde foi tratado por presumível envenenamento. Após a prisão, os seus apoiantes realizaram protestos não autorizados pelo governo em várias cidades do país no último sábado (23).

Organismos russos de aplicação da lei afirmam que Navalny foi preso por violar os termos de liberdade condicional de uma sentença anterior de peculato, destacando ainda que as manifestações de sábado (23) não foram autorizadas.

"A decisão do tribunal da cidade de Khimki, na região de Moscovo, deve ser mantida inalterada. Os recursos estão rejeitados", anunciou o juiz Musa Musayev, conforme registo de um correspondente da agência russa Sputnik.

A equipa de defesa de Navalny vai contestar a decisão do tribunal.

Navalny foi detido no aeroporto de Sheremetyevo, em Moscovo, a 17 de Janeiro, ao regressar da Alemanha, onde foi tratado por presumível envenenamento. Após a prisão, os seus apoiantes realizaram protestos não autorizados pelo governo em várias cidades do país no último sábado (23).

Organismos russos de aplicação da lei afirmam que Navalny foi preso por violar os termos de liberdade condicional de uma sentença anterior de peculato, destacando ainda que as manifestações de sábado (23) não foram autorizadas.