Trump condena atraso de Biden para fim da guerra do Afeganistão

  • Ex-presidente dos EUA, DonaldTrump (Foto arquivo)
Washington - O ex-presidente dos EUA, Donald Trump, criticou Joe Biden pelo atraso na retirada das tropas norte-americanas do Afeganistão, agendadas pelo presidente democrata para 11 de Setembro.

Num comunicado publicado nas redes sociais, Donald Trump criticou Joe Biden e expôs o que chamou de "erros" na redefinição da estratégia de retirada das tropas.

"Primeiro, podemos e devemos sair mais cedo. Dezanove anos é o suficiente, na verdade, muito e muito tempo", disse Trump.

"Eu tornei possível a retirada antecipada, já retirando muitos de nossos biliões de dólares em equipamentos e, mais importante, reduzindo a nossa presença militar para menos de 2.000 soldados ante os 16.000 que havia lá", enfatizou.

Trump também sugeriu que Biden pudesse criar uma confusão com o 20º aniversário dos ataques ao World Trade Center pelos terroristas Al-Qaeda com o "maravilhoso e positivo" acordo de paz selado no Oriente Médio.

"O 11 de Setembro representa um evento e um período muito triste para o nosso país e deve permanecer um dia de reflexão e lembrança em homenagem às grandes almas que perdemos. Sair do Afeganistão é uma coisa maravilhosa e positiva de se fazer", disse Donald Trump.

Vale lembrar que ex-secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, assinou um acordo de paz com os talibãs em nome do governo de Donald Trump a 29 de fFevereiro de 2020. Porém, Joe Biden quebrou os termos do acordo ao adiar a retirada das tropas dos EUA até 11 de Setembro.

Num comunicado publicado nas redes sociais, Donald Trump criticou Joe Biden e expôs o que chamou de "erros" na redefinição da estratégia de retirada das tropas.

"Primeiro, podemos e devemos sair mais cedo. Dezanove anos é o suficiente, na verdade, muito e muito tempo", disse Trump.

"Eu tornei possível a retirada antecipada, já retirando muitos de nossos biliões de dólares em equipamentos e, mais importante, reduzindo a nossa presença militar para menos de 2.000 soldados ante os 16.000 que havia lá", enfatizou.

Trump também sugeriu que Biden pudesse criar uma confusão com o 20º aniversário dos ataques ao World Trade Center pelos terroristas Al-Qaeda com o "maravilhoso e positivo" acordo de paz selado no Oriente Médio.

"O 11 de Setembro representa um evento e um período muito triste para o nosso país e deve permanecer um dia de reflexão e lembrança em homenagem às grandes almas que perdemos. Sair do Afeganistão é uma coisa maravilhosa e positiva de se fazer", disse Donald Trump.

Vale lembrar que ex-secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, assinou um acordo de paz com os talibãs em nome do governo de Donald Trump a 29 de fFevereiro de 2020. Porém, Joe Biden quebrou os termos do acordo ao adiar a retirada das tropas dos EUA até 11 de Setembro.