Turquia diz ser "único país confiável" no Afeganistão após saída dos EUA

  • Bandeira da Turquia
Ankara – O Presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, disse neste domingo, 13, que o o seu país “ é o único confiável" a ter tropas no Afeganistão, após retirada dos americanos e da NATO e disse que gostaria de discutir o assunto com Joe Biden.

"A América prepara-se para, brevemente, sair do Afeganistão e quando eles partirem, o único país confiável que permanecerá para manter o processo em andamento será, evidentemente, a Turquia", declarou no aeroporto de Istambul, antes de partir para Bruxelas, onde é aguardado para a cimeira.

Os Estados Unidos estão na fase final da sua retirada do Afeganistão, assim como as tropas da Nato, em 11 de Setembro, 20 anos após os ataques de 11 de Setembro de 2001, nos Estados Unidos da América.

Recep Tayyio Erdogan revelou que as autoridades turcas disseram, no sábado, aos seus homólogos americanos que Ancara estava pronta para manter tropas no Afeganistão, sem dar mais detalhes.

"Podemos discutir o processo para o Afeganistão com eles", acrescentou, enquanto disse que eles estão "encantados e felizes".

De acordo com informações da comunicação social, a Turquia está pronta para manter as tropas para proteger o Aeroporto de Cabul, a principal rota de saída para diplomatas ocidentais e trabalhadores humanitários.

Os talibãs disseram no sábado que as forças estrangeiras não deveriam guardar "nenhuma esperança" de manter uma presença militar no Afeganistão e que a segurança das embaixadas e do aeroporto seriam da responsabilidade dos afegãos.

 

 

"A América prepara-se para, brevemente, sair do Afeganistão e quando eles partirem, o único país confiável que permanecerá para manter o processo em andamento será, evidentemente, a Turquia", declarou no aeroporto de Istambul, antes de partir para Bruxelas, onde é aguardado para a cimeira.

Os Estados Unidos estão na fase final da sua retirada do Afeganistão, assim como as tropas da Nato, em 11 de Setembro, 20 anos após os ataques de 11 de Setembro de 2001, nos Estados Unidos da América.

Recep Tayyio Erdogan revelou que as autoridades turcas disseram, no sábado, aos seus homólogos americanos que Ancara estava pronta para manter tropas no Afeganistão, sem dar mais detalhes.

"Podemos discutir o processo para o Afeganistão com eles", acrescentou, enquanto disse que eles estão "encantados e felizes".

De acordo com informações da comunicação social, a Turquia está pronta para manter as tropas para proteger o Aeroporto de Cabul, a principal rota de saída para diplomatas ocidentais e trabalhadores humanitários.

Os talibãs disseram no sábado que as forças estrangeiras não deveriam guardar "nenhuma esperança" de manter uma presença militar no Afeganistão e que a segurança das embaixadas e do aeroporto seriam da responsabilidade dos afegãos.