Turquia: PR diz pretender "pôr nos eixos" a relação da Turquia com a UE

  • Bandeira Da Turquia
Ancara - O Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, disse hoje pretender "pôr nos eixos" as relações entre a Turquia e a União Europeia (UE), que registam fortes tensões em numerosas áreas, em particular a exploração de hidrocarbonetos no Mediterrâneo oriental.

"Estamos preparados para voltar a colocar nos eixos as nossas relações", disse Erdogan durante um discurso perante os embaixadores dos países da UE colocados em Ancara. "Esperamos que os nossos amigos europeus demonstrem a mesma vontade".

Em Dezembro, os dirigentes da UE, reunidos em Bruxelas, decidiram sancionar as ações "ilegais e agressivas" da Turquia contra a Grécia e Chipre, dois Estados-membros da União, no Mediterrâneo oriental.

A cimeira da União Europeia adoptou sanções individuais dirigidas a pessoas ou entidades envolvidas nas actividades de exploração conduzidas pela Turquia no Mediterrâneo oriental.

Estes trabalhos de prospecção de jazidas de gás nas zonas marítimas disputadas com a Grécia e Chipre permaneceram durante meses no centro das tensões.

A crise entre Atenas e Ancara intensificou-se com o envio em Agosto pela Turquia do navio de prospecção sísmica "Oruç Reis" para as zonas em litígio.

Num aparente gesto de apaziguamento, Ancara anunciou no final de Novembro o regresso à base do "Oruç Reis".

Os responsáveis turcos multiplicam há semanas os apelos ao diálogo com os europeus em torno dos diversos temas em litígio, que para além das tensões greco-turcas abrangem o envolvimento da Turquia nos conflitos na Síria, na Líbia, e mais recentemente no Nagorno-Karabakh.

"O nosso objectivo é tornar 2021 um ano de sucesso para as relações entre a UE e a Turquia. Podemos alcançá-lo trabalhando numa visão a longo prazo, longe dos preconceitos e das apreensões", disse ainda Erdogan no seu encontro com os diplomatas.

O chefe de Estado turco pediu aos embaixadores europeus, que recebeu no complexo presidencial de Ancara, o seu "apoio" para "abrir uma nova página nas relações entre a Turquia e a União Europeia".

As declarações de Erdogan surgem um dia após o anúncio sobre a retoma, em 25 de Janeiro em Istambul, das discussões exploratórias entre a Turquia e a Grécia em torno das suas disputas no Mediterrâneo oriental.

"Pensamos que as discussões com a Grécia poderão inaugurar uma nova era", considerou Erdogan.

"Estamos preparados para voltar a colocar nos eixos as nossas relações", disse Erdogan durante um discurso perante os embaixadores dos países da UE colocados em Ancara. "Esperamos que os nossos amigos europeus demonstrem a mesma vontade".

Em Dezembro, os dirigentes da UE, reunidos em Bruxelas, decidiram sancionar as ações "ilegais e agressivas" da Turquia contra a Grécia e Chipre, dois Estados-membros da União, no Mediterrâneo oriental.

A cimeira da União Europeia adoptou sanções individuais dirigidas a pessoas ou entidades envolvidas nas actividades de exploração conduzidas pela Turquia no Mediterrâneo oriental.

Estes trabalhos de prospecção de jazidas de gás nas zonas marítimas disputadas com a Grécia e Chipre permaneceram durante meses no centro das tensões.

A crise entre Atenas e Ancara intensificou-se com o envio em Agosto pela Turquia do navio de prospecção sísmica "Oruç Reis" para as zonas em litígio.

Num aparente gesto de apaziguamento, Ancara anunciou no final de Novembro o regresso à base do "Oruç Reis".

Os responsáveis turcos multiplicam há semanas os apelos ao diálogo com os europeus em torno dos diversos temas em litígio, que para além das tensões greco-turcas abrangem o envolvimento da Turquia nos conflitos na Síria, na Líbia, e mais recentemente no Nagorno-Karabakh.

"O nosso objectivo é tornar 2021 um ano de sucesso para as relações entre a UE e a Turquia. Podemos alcançá-lo trabalhando numa visão a longo prazo, longe dos preconceitos e das apreensões", disse ainda Erdogan no seu encontro com os diplomatas.

O chefe de Estado turco pediu aos embaixadores europeus, que recebeu no complexo presidencial de Ancara, o seu "apoio" para "abrir uma nova página nas relações entre a Turquia e a União Europeia".

As declarações de Erdogan surgem um dia após o anúncio sobre a retoma, em 25 de Janeiro em Istambul, das discussões exploratórias entre a Turquia e a Grécia em torno das suas disputas no Mediterrâneo oriental.

"Pensamos que as discussões com a Grécia poderão inaugurar uma nova era", considerou Erdogan.