UE já desembolsou 34 mil ME em ajudas a 130 países no combate à pandemia

  • Presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen
Bruxelas - A União Europeia (UE) já desembolsou 34 mil milhões de euros em ajudas a mais de 130 países parceiros e de baixo rendimento para combate à pandemia de covid-19, esperando ainda alocar pelo menos mais 12 mil milhões.

"Desde o início de 2020, a UE, os seus Estados-membros e as instituições financeiras europeias, no âmbito da iniciativa Equipa Europa, desembolsaram 34 mil milhões de euros em apoio aos países parceiros para enfrentar a pandemia e as suas consequências", anunciou hoje a Comissão Europeia em comunicado de imprensa.

Assinalando que esta verba "já excede de longe os 20 mil milhões de euros inicialmente prometidos pela Equipa Europa", o executivo comunitário acrescenta que os compromissos (ajudas prometidas) chegam já aos 46 mil milhões de euros.

Ao terreno chegaram já 34 mil milhões, isto até Abril passado, montante que inclui 1,8 mil milhões de euros em resposta de emergência às necessidades humanitárias, 6,3 mil milhões de euros no reforço dos sistemas de saúde, água e saneamento e 25,8 mil milhões na mitigação das consequências sociais e económicas da pandemia, incluindo a perda de empregos e educação, elenca a instituição.

Por regiões, isto corresponde a um total de 10,3 mil milhões de euros (de 13,8 mil milhões de euros) desembolsados aos países vizinhos, 6,7 mil milhões de euros (de 8,1 mil milhões de euros) para a África Subsariana, 4,9 mil milhões de euros (de 5,8 mil milhões de euros) para os Balcãs Ocidentais e Turquia, 2,7 mil milhões de euros (de 3,2 mil milhões de euros) para a Ásia e Pacífico e 1,5 mil milhões de euros (de três mil milhões de euros) para a América Latina e Caraíbas.

Acrescem 445 milhões de euros (de um total de 668 milhões de euros) alocados a África, Caraíbas e Pacífico, 203 milhões de euros (de um total de 627 milhões de euros) aos territórios ultramarinos e Gronelândia e ainda 5,1 mil milhões de euros (em 7,5 mil milhões de euros) para programas globais.

Bruxelas adianta que a contribuição da Equipa Europa inclui garantias de 2,1 mil milhões de euros em 3,3 mil milhões de euros.

Além desta ajuda direta, a UE tem vindo a ser dos principais dadores para o mecanismo COVAX, a iniciativa global de apoio à distribuição justa de vacinas em todo o mundo, para a qual a Equipa Europa já cooperou com mais de três mil milhões de euros desde Junho de 2021.

O projecto Equipa Europa foi lançado em abril de 2020 pela presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, para ajudar países parceiros da UE na luta contra a pandemia de covid-19 e as suas consequências, sendo que de início o envelope financeiro prometido foi de cerca de 20 mil milhões de euros em recursos combinados da UE.

"Desde o início de 2020, a UE, os seus Estados-membros e as instituições financeiras europeias, no âmbito da iniciativa Equipa Europa, desembolsaram 34 mil milhões de euros em apoio aos países parceiros para enfrentar a pandemia e as suas consequências", anunciou hoje a Comissão Europeia em comunicado de imprensa.

Assinalando que esta verba "já excede de longe os 20 mil milhões de euros inicialmente prometidos pela Equipa Europa", o executivo comunitário acrescenta que os compromissos (ajudas prometidas) chegam já aos 46 mil milhões de euros.

Ao terreno chegaram já 34 mil milhões, isto até Abril passado, montante que inclui 1,8 mil milhões de euros em resposta de emergência às necessidades humanitárias, 6,3 mil milhões de euros no reforço dos sistemas de saúde, água e saneamento e 25,8 mil milhões na mitigação das consequências sociais e económicas da pandemia, incluindo a perda de empregos e educação, elenca a instituição.

Por regiões, isto corresponde a um total de 10,3 mil milhões de euros (de 13,8 mil milhões de euros) desembolsados aos países vizinhos, 6,7 mil milhões de euros (de 8,1 mil milhões de euros) para a África Subsariana, 4,9 mil milhões de euros (de 5,8 mil milhões de euros) para os Balcãs Ocidentais e Turquia, 2,7 mil milhões de euros (de 3,2 mil milhões de euros) para a Ásia e Pacífico e 1,5 mil milhões de euros (de três mil milhões de euros) para a América Latina e Caraíbas.

Acrescem 445 milhões de euros (de um total de 668 milhões de euros) alocados a África, Caraíbas e Pacífico, 203 milhões de euros (de um total de 627 milhões de euros) aos territórios ultramarinos e Gronelândia e ainda 5,1 mil milhões de euros (em 7,5 mil milhões de euros) para programas globais.

Bruxelas adianta que a contribuição da Equipa Europa inclui garantias de 2,1 mil milhões de euros em 3,3 mil milhões de euros.

Além desta ajuda direta, a UE tem vindo a ser dos principais dadores para o mecanismo COVAX, a iniciativa global de apoio à distribuição justa de vacinas em todo o mundo, para a qual a Equipa Europa já cooperou com mais de três mil milhões de euros desde Junho de 2021.

O projecto Equipa Europa foi lançado em abril de 2020 pela presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, para ajudar países parceiros da UE na luta contra a pandemia de covid-19 e as suas consequências, sendo que de início o envelope financeiro prometido foi de cerca de 20 mil milhões de euros em recursos combinados da UE.