UE renova sanções à proliferação de armas químicas até Outubro de 2020

  • Edifício da União Europeia na cidade de Bruxelas
Bruxelas - O Conselho da União Europeia (UE) prorrogou hoje, segunda-feira, por mais um ano o regime de sanções à proliferação e utilização de armas químicas, até 16 de Outubro de 2022.

Segundo um comunicado do Conselho, as medidas restritivas, actualmente dirigidas a 15 pessoas e duas entidades, consistem numa proibição de viajar para a UE e num congelamento de bens para indivíduos, e num congelamento de bens para entidades.

Além disso, as pessoas e entidades da UE estão proibidas de colocar fundos à disposição das pessoas e entidades listadas.

O actual regime de sanções foi introduzido pela primeira vez em 2018 para visar indivíduos e entidades directamente responsáveis pelo desenvolvimento e utilização de armas químicas, bem como os que prestam apoio financeiro, técnico ou material.

Segundo um comunicado do Conselho, as medidas restritivas, actualmente dirigidas a 15 pessoas e duas entidades, consistem numa proibição de viajar para a UE e num congelamento de bens para indivíduos, e num congelamento de bens para entidades.

Além disso, as pessoas e entidades da UE estão proibidas de colocar fundos à disposição das pessoas e entidades listadas.

O actual regime de sanções foi introduzido pela primeira vez em 2018 para visar indivíduos e entidades directamente responsáveis pelo desenvolvimento e utilização de armas químicas, bem como os que prestam apoio financeiro, técnico ou material.