Angola destaca embaixadora na Costa Rica

  • Embaixadora de Angola em Cuba, Cândida Teixeira (arquivo)
Havana - A República de Angola conta, desde quinta-feira (29 de Julho), com uma embaixadora na República da Costa Rica, na sequência da apresentação das cartas credenciais de Maria Cândida Pereira Teixeira ao Presidente Carlos Alvarado Quesada.

A cerimónia foi realizada por vídeo-conferência, a partir da embaixada da Costa Rica em Havana (Cuba), onde a embaixadora Maria Cândida Teixeira entregou, ao encarregado de negócios da representação diplomática, Marco Vinicius Vargas Carranza, os documentos que a acreditam junto do governo daquele país centro-americano.

A entrega das cartas credenciais da embaixadora não residente na Costa Rica ocorreu na capital cubana, onde Cândida Teixeira reside, devido aos condicionalismos da pandemia de Covid-19, que assola o mundo.

Na oportunidade, o Presidente Carlos Alvarado, que lembrou o currículum da diplomata angolana, como ministra, considerou uma grande honra para o seu país ter Cândida Teixeira designada como embaixadora, pelo que manifestou o desejo de interagir, sobre matérias de interesse bilateral.

Carlos Alvarado desejou-lhe êxitos na missão de primeira representante de Angola no seu país e ao mesmo tempo formulou um convite para que, o mais breve possível, se desloque a Costa Rica.

Por seu lado, Cândida Teixeira, que agradeceu o convite, considerou um prazer representar Angola, no estreitamento das relações com a Costa Rica e frisou ser de extrema importância poder abordar questões de interesse comum.

Ainda na senda da sua intervenção, a diplomata agradeceu, em nome do Governo de Angola, a oportunidade de ser acreditada como embaixadora Extraordinária e Plenipotenciária não residente na República da Costa Rica.

Testemunharam o acto, da parte angolana, o primeiro secretário Hélio dos Santos e, pela Costa Rica, o ministro das Relações Exteriores, Rodolfo Solano Quirós, e altos funcionários da Presidência da República.

A cerimónia foi realizada por vídeo-conferência, a partir da embaixada da Costa Rica em Havana (Cuba), onde a embaixadora Maria Cândida Teixeira entregou, ao encarregado de negócios da representação diplomática, Marco Vinicius Vargas Carranza, os documentos que a acreditam junto do governo daquele país centro-americano.

A entrega das cartas credenciais da embaixadora não residente na Costa Rica ocorreu na capital cubana, onde Cândida Teixeira reside, devido aos condicionalismos da pandemia de Covid-19, que assola o mundo.

Na oportunidade, o Presidente Carlos Alvarado, que lembrou o currículum da diplomata angolana, como ministra, considerou uma grande honra para o seu país ter Cândida Teixeira designada como embaixadora, pelo que manifestou o desejo de interagir, sobre matérias de interesse bilateral.

Carlos Alvarado desejou-lhe êxitos na missão de primeira representante de Angola no seu país e ao mesmo tempo formulou um convite para que, o mais breve possível, se desloque a Costa Rica.

Por seu lado, Cândida Teixeira, que agradeceu o convite, considerou um prazer representar Angola, no estreitamento das relações com a Costa Rica e frisou ser de extrema importância poder abordar questões de interesse comum.

Ainda na senda da sua intervenção, a diplomata agradeceu, em nome do Governo de Angola, a oportunidade de ser acreditada como embaixadora Extraordinária e Plenipotenciária não residente na República da Costa Rica.

Testemunharam o acto, da parte angolana, o primeiro secretário Hélio dos Santos e, pela Costa Rica, o ministro das Relações Exteriores, Rodolfo Solano Quirós, e altos funcionários da Presidência da República.