Angola assume liderança do MCVA dos Grandes Lagos

  • Egidio de Sousa Santos,  Chefe do Estado-Maior General das FAA
Luanda - O coronel angolano José Rui de Lourdes Miranda é o novo Comandante do Mecanismo Conjunto de Verificação Alargado (MCVA) da Conferência Internacional sobre a Região dos Grandes Lagos (CIRGL).

A cerimónia de apresentação do novo Comandante do MCVA-CIRGL, que substitui Léon Mahoungou  (da República do Congo), que terminou mandato. aconteceu segunda-feira (25), em Goma, província do Kivu-Norte, na República Democrática do Congo.

Segundo uma nota do Ministério das Relações Exteriores, o acto foi assistido por uma delegação multissectorial angolana, chefiada pelo general de exército António Egídio de Sousa Santos, Chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas Angolanas (FAA).

Integraram a comitiva altos oficiais de Defesa e Segurança, o embaixador Miguel Bembe, Coordenador do Mecanismo Nacional da CIRGL e Director da Direcção África, Médio Oriente e Organizações Regionais do Ministério das Relações Exteriores, o embaixador de Angola na República Unida da Tanzânia, Sandro de Oliveira, e representantes da embaixada angolana na República Democrática do Congo.

Antes da cerimónia de apresentação do novo Comandante do MCVA, a delegação angolana foi recebida pela vice-governadora Marie Lumoo Kahombo, na qualidade de governadora em exercício da província do Kivu Norte e visitou o Centro da Difusão da Inteligência da CIRGL, bem como o Estado Maior da MONUSCO em Goma.

Criado aos 14 de Setembro de 2012, numa iniciativa dos Chefes de Estado e de Governo da CIRGL para a restauração da confiança mútua entre os Estados, o MCVA visa fundamentalmente verificar as alegações entre os Estados-Membros da CIRGL e conduzir patrulhas ao longo das fronteiras comuns.

O MCVA é composto por doze (12) representantes dos doze Estados-Membros da CIRGL, e por três observadores: da União Africana, SADC e MONUSCO.

A cerimónia de apresentação do novo Comandante do MCVA-CIRGL, que substitui Léon Mahoungou  (da República do Congo), que terminou mandato. aconteceu segunda-feira (25), em Goma, província do Kivu-Norte, na República Democrática do Congo.

Segundo uma nota do Ministério das Relações Exteriores, o acto foi assistido por uma delegação multissectorial angolana, chefiada pelo general de exército António Egídio de Sousa Santos, Chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas Angolanas (FAA).

Integraram a comitiva altos oficiais de Defesa e Segurança, o embaixador Miguel Bembe, Coordenador do Mecanismo Nacional da CIRGL e Director da Direcção África, Médio Oriente e Organizações Regionais do Ministério das Relações Exteriores, o embaixador de Angola na República Unida da Tanzânia, Sandro de Oliveira, e representantes da embaixada angolana na República Democrática do Congo.

Antes da cerimónia de apresentação do novo Comandante do MCVA, a delegação angolana foi recebida pela vice-governadora Marie Lumoo Kahombo, na qualidade de governadora em exercício da província do Kivu Norte e visitou o Centro da Difusão da Inteligência da CIRGL, bem como o Estado Maior da MONUSCO em Goma.

Criado aos 14 de Setembro de 2012, numa iniciativa dos Chefes de Estado e de Governo da CIRGL para a restauração da confiança mútua entre os Estados, o MCVA visa fundamentalmente verificar as alegações entre os Estados-Membros da CIRGL e conduzir patrulhas ao longo das fronteiras comuns.

O MCVA é composto por doze (12) representantes dos doze Estados-Membros da CIRGL, e por três observadores: da União Africana, SADC e MONUSCO.