Angola atinge o 32º lugar no índex do FutureBrand Country

  • Bandeira da República de Angola
Luanda – A Marca Angola, representada por sua bandeira nacional, subiu 37 lugares, entre 2019 e 2020, ao sair da posição 69º para 32º no ranking do FutureBrand Country.

O FutureBrand Country Index é uma instituição internacional que mede a força da percepção de países pelo mundo, da mesma forma que estuda as marcas de consumo ou corporativas.

A posição de Angola é resultado de um estudo sobre vários países, em que pessoas influentes a nível mundial responderam sobre questões-chave e deram opiniões convincentes sobre assuntos essências.

A pesquisa é direccionada a um público globalmente informado, que frequentemente realiza viagens internacionais.

Para o posicionamento neste índice, foram inquiridas duas mil 500 pessoas, incluindo directores executivos, executivos seniores e funcionários públicos de alto nível internacional que viajam pelo mundo.

Estes avaliaram a imagem e a reputação dos 75 principais países do mundo pelo seu PIB.

Conduzido em seis meses após o início da pandemia de coronavírus, o Country Index deste ano revela uma resiliência inesperada durante um ano de crise, pelo menos para os que alcançaram o status de “marca-país” genuína.

O FutureBrand Country Index é uma instituição internacional que mede a força da percepção de países pelo mundo, da mesma forma que estuda as marcas de consumo ou corporativas.

A posição de Angola é resultado de um estudo sobre vários países, em que pessoas influentes a nível mundial responderam sobre questões-chave e deram opiniões convincentes sobre assuntos essências.

A pesquisa é direccionada a um público globalmente informado, que frequentemente realiza viagens internacionais.

Para o posicionamento neste índice, foram inquiridas duas mil 500 pessoas, incluindo directores executivos, executivos seniores e funcionários públicos de alto nível internacional que viajam pelo mundo.

Estes avaliaram a imagem e a reputação dos 75 principais países do mundo pelo seu PIB.

Conduzido em seis meses após o início da pandemia de coronavírus, o Country Index deste ano revela uma resiliência inesperada durante um ano de crise, pelo menos para os que alcançaram o status de “marca-país” genuína.