Angola e Argélia reafirmam determinação na luta contra o terrorismo  

 
  
  • Sabri Boukadoum, ministro dos Negócios Estrangeiros da Argélia
Luanda - Angola e Argélia reafirmaram quinta-feira, em Luanda, determinação na luta contra o terrorismo, resultado da preocupação em relação ao surgimento de focos de tensão e instabilidade nas regiões em que estão inseridos.

O posicionamento foi manifestado durante um encontro entre os ministros das Relações Exteriores de Angola, Téte António, e da Argélia, Sabri Boukadoum, este último que efectua uma visita oficial à Angola, desde quarta-feira última. 

Segundo Téte António, a Argélia desempenhou um papel preponderante e inquestionável nas inúmeras acções de solidariedade e no apoio político-diplomático e militar que culminaram com a proclamação da Independência Nacional de Angola. 

Por sua vez, o ministro dos Negócios Estrangeiros da República Argelina Democrática e Popular, Sabri Boukadoum, disse que a relação entre os dois países é boa, e que a Argélia esta disposta em cooperar com Angola em diferentes domínios.  

No encontro, as duas delegações regozijaram-se pelo clima cordial e fraterno que caracterizou os trabalhos, tendo considerado importante a realização de encontros regulares para a revitalização da cooperação e o acompanhamento do processo de implementação dos compromissos assumidos. 

Os dois Estados concordam em reforçar a cooperação nos domínios políticos-diplomático, económico, comercial, defesa e ordem interna, recursos minerais e petróleos, turismo, formação de quadros, promoção de investimento, entre outros. 

O encontro centrou-se em questões de interesse comum, tanto no plano bilateral como na vertente multilateral.  

A nível bilateral foram avaliados os diferentes instrumentos jurídicos já rubricados, e a nível multilateral, as partes congratulam-se pela convergência de pontos de vista sobre questões importantes da actualidade internacional e regional. 

Nesta viagem ao país, Sabri Boukadou procedeu à entrega de uma mensagem do Presidente argelino, Abdel-madjid Tebboune, ao Presidente da República de Angola, João Lourenço. 

As relações de amizade entre Angola e a Argélia existem antes da independência de Angola, quando este país árabe prestava apoio diplomático, material e militar na sua luta pela independência. 

No período pós-independência o apoio da Argélia foi crucial para a formação dos primeiros quadros angolanos, em particular do sector dos petróleos.

 

 

O posicionamento foi manifestado durante um encontro entre os ministros das Relações Exteriores de Angola, Téte António, e da Argélia, Sabri Boukadoum, este último que efectua uma visita oficial à Angola, desde quarta-feira última. 

Segundo Téte António, a Argélia desempenhou um papel preponderante e inquestionável nas inúmeras acções de solidariedade e no apoio político-diplomático e militar que culminaram com a proclamação da Independência Nacional de Angola. 

Por sua vez, o ministro dos Negócios Estrangeiros da República Argelina Democrática e Popular, Sabri Boukadoum, disse que a relação entre os dois países é boa, e que a Argélia esta disposta em cooperar com Angola em diferentes domínios.  

No encontro, as duas delegações regozijaram-se pelo clima cordial e fraterno que caracterizou os trabalhos, tendo considerado importante a realização de encontros regulares para a revitalização da cooperação e o acompanhamento do processo de implementação dos compromissos assumidos. 

Os dois Estados concordam em reforçar a cooperação nos domínios políticos-diplomático, económico, comercial, defesa e ordem interna, recursos minerais e petróleos, turismo, formação de quadros, promoção de investimento, entre outros. 

O encontro centrou-se em questões de interesse comum, tanto no plano bilateral como na vertente multilateral.  

A nível bilateral foram avaliados os diferentes instrumentos jurídicos já rubricados, e a nível multilateral, as partes congratulam-se pela convergência de pontos de vista sobre questões importantes da actualidade internacional e regional. 

Nesta viagem ao país, Sabri Boukadou procedeu à entrega de uma mensagem do Presidente argelino, Abdel-madjid Tebboune, ao Presidente da República de Angola, João Lourenço. 

As relações de amizade entre Angola e a Argélia existem antes da independência de Angola, quando este país árabe prestava apoio diplomático, material e militar na sua luta pela independência. 

No período pós-independência o apoio da Argélia foi crucial para a formação dos primeiros quadros angolanos, em particular do sector dos petróleos.