Angola e Países Baixos abordam cooperação 

  • Maria de Fátima Jardim, Embaixadora Extraordinária e Plenipotenciária
Luanda – A representante permanente de Angola junto das agências da ONU em Roma, Maria de Fátima Jardim, recebeu em audiência, esta quarta-feira, o seu homólogo do Reino dos Países Baixos, Hans Hoogeveen, com quem abordou assuntos de interesse multilateral e bilateral.

No encontro, realizado na embaixada de Angola na Itália, o diplomata Holandês manifestou o interesse de contar com o apoio das autoridades angolanas à sua candidatura ao posto de presidente independente do Conselho da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), por considerar o país africano importante junto das agências da ONU em Roma.

Concorrem ao referido posto três candidatos, sendo dois da Europa, nomeadamente Reino dos Países e Hungria, e um da República Dominicana, pela América Latina.

Os dois diplomatas abordaram igualmente o actual processo de reformas nas agências das Nações Unidas em Roma (FAO, FIDA e PAM) e analisaram aspectos da cooperação económica entre os dois países.

No encontro Fátima Jardim informou o seu homólogo sobre o trabalho desenvolvido pelo Executivo angolano nos domínios político, económico e social e os esforços para a mobilização de investimento externo, particularmente para a agricultura e pescas, no quadro da diversificação da economia e criação de empregos.

Por sua vez, o diplomata holandês considerou a sua visita à embaixada de Angola na Itália de “muito proveitosa”, para o fortalecimento da cooperação e amizade entre os dois países e governos.

Fátima Jardim é embaixadora de Angola na Itália e junto das agências das Nações Unidas (FAO, FIDA e PAM) desde 2019.

Os Serviços de Imprensa da embaixada de Angola na Itália referem que o embaixador Hans Hoogeveen representa o seu país junto das agências das Nações Unidos em Roma, desde 2016, e é presidente do Comité do Programa da FAO.

De 2001 a 2016 ocupou vários cargos nos ministérios de Negócios Económicos e da Agricultura e Qualidade dos Alimentos dos Países Baixos.

No encontro, realizado na embaixada de Angola na Itália, o diplomata Holandês manifestou o interesse de contar com o apoio das autoridades angolanas à sua candidatura ao posto de presidente independente do Conselho da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), por considerar o país africano importante junto das agências da ONU em Roma.

Concorrem ao referido posto três candidatos, sendo dois da Europa, nomeadamente Reino dos Países e Hungria, e um da República Dominicana, pela América Latina.

Os dois diplomatas abordaram igualmente o actual processo de reformas nas agências das Nações Unidas em Roma (FAO, FIDA e PAM) e analisaram aspectos da cooperação económica entre os dois países.

No encontro Fátima Jardim informou o seu homólogo sobre o trabalho desenvolvido pelo Executivo angolano nos domínios político, económico e social e os esforços para a mobilização de investimento externo, particularmente para a agricultura e pescas, no quadro da diversificação da economia e criação de empregos.

Por sua vez, o diplomata holandês considerou a sua visita à embaixada de Angola na Itália de “muito proveitosa”, para o fortalecimento da cooperação e amizade entre os dois países e governos.

Fátima Jardim é embaixadora de Angola na Itália e junto das agências das Nações Unidas (FAO, FIDA e PAM) desde 2019.

Os Serviços de Imprensa da embaixada de Angola na Itália referem que o embaixador Hans Hoogeveen representa o seu país junto das agências das Nações Unidos em Roma, desde 2016, e é presidente do Comité do Programa da FAO.

De 2001 a 2016 ocupou vários cargos nos ministérios de Negócios Económicos e da Agricultura e Qualidade dos Alimentos dos Países Baixos.