Angola sobe sete posições no Índice Global de Paz

  • 15ª Edição do Índice Globaç da Paz
Luanda – Angola subiu sete lugares na edição deste ano do Índice Global de Paz, ao alcançar dois mil e dezassete (2.017) pontos, o que a coloca na posição 80, num universo de 163 países.

De acordo com a edição desta terça-feira do Jornal de Angola, que cita o Instituto para a Paz e Economia, autor do documento que classifica os “países seguros”, Angola figura na categoria “Amarela”.

Essa categoria é terceira, entre o “Muito Alto”, “Alto”, “Baixo”, “Muito Baixo” e “Sem Classificação”.

Entre os países de língua portuguesa, Angola é o segundo melhor classificado, depois de Portugal, quarto colocado, com mil e duzentos e sessenta e sete (1.267) pontos, mas com uma queda de duas posições em relação ao ano passado. A pontuação para a classificação é feita de forma decrescente.

O Brasil mantém a posição 128 do índice passado, superado por Moçambique, na posição 103.

Na África sub-sahariana, Angola ocupa a 15ª posição, entre 44 países, numa escala liderada pelas Ilhas Maurícias.

De acordo com a classificação, Angola supera potências como a Rússia, na posição 154, os Estados Unidos da América (122) e a China (100).

Desde o ano passado, o líder da classificação é a Islândia e o último é o Afeganistão.

O GPI (sigla inglesa) de 2021 concluiu que o mundo tornou-se menos pacífico pela nona vez, nos últimos 13 anos, com o nível médio de paz a deteriorar-se 0,07 por cento, no ano passado.

No total, de acordo com a publicação, a paz melhorou em 87 países e piorou em 73, facto que representa uma inversão, na medida em que as quedas superam, geralmente, as melhorias.

 

De acordo com a edição desta terça-feira do Jornal de Angola, que cita o Instituto para a Paz e Economia, autor do documento que classifica os “países seguros”, Angola figura na categoria “Amarela”.

Essa categoria é terceira, entre o “Muito Alto”, “Alto”, “Baixo”, “Muito Baixo” e “Sem Classificação”.

Entre os países de língua portuguesa, Angola é o segundo melhor classificado, depois de Portugal, quarto colocado, com mil e duzentos e sessenta e sete (1.267) pontos, mas com uma queda de duas posições em relação ao ano passado. A pontuação para a classificação é feita de forma decrescente.

O Brasil mantém a posição 128 do índice passado, superado por Moçambique, na posição 103.

Na África sub-sahariana, Angola ocupa a 15ª posição, entre 44 países, numa escala liderada pelas Ilhas Maurícias.

De acordo com a classificação, Angola supera potências como a Rússia, na posição 154, os Estados Unidos da América (122) e a China (100).

Desde o ano passado, o líder da classificação é a Islândia e o último é o Afeganistão.

O GPI (sigla inglesa) de 2021 concluiu que o mundo tornou-se menos pacífico pela nona vez, nos últimos 13 anos, com o nível médio de paz a deteriorar-se 0,07 por cento, no ano passado.

No total, de acordo com a publicação, a paz melhorou em 87 países e piorou em 73, facto que representa uma inversão, na medida em que as quedas superam, geralmente, as melhorias.