Presidente da República inicia visita ao Cunene

  • Chegada do Presidente da República à província do Cunene
Luanda – O Presidente da República, João Lourenço, iniciou na manhã desta sexta-feira uma visita de trabalho de dois dias à província do Cunene, para tratar de questões ligadas ao desenvolvimento da região sul de Angola.

Acompanhado da Primeira-Dama da República, Ana Dias Lourenço, de membros do Executivo e do seu gabinete, João Lourenço recebeu, no aeroporto 11 de Novembro, na cidade de Ondjiva (capital do Cunene) cumprimentos de boas-vindas da governadora Gerdina Didalelwa e de outros responsáveis locais.

Do programa a cumprir esta sexta-feira e sábado, consta uma visita à localidade de Cafu, para ver de perto o andamento do projecto estruturante de combate aos efeitos da seca, que compreende o sistema de captação de água no rio Cunene, o processo de bombagem, a conduta e o canal aberto. 

Na mesma linha da resposta do Executivo aos desafios colocados pela seca que periodicamente assola o sul do país, o Chefe de Estado vai presidir, em Ondjiva, a uma reunião com os governadores das províncias do Cunene, Cuando Cubango, Huíla e Namibe.

A agenda do Chefe de Estado angolano inscreve ainda audiências às autoridades tradicionais, religiosas, aos empresários e jovens.

A última visita de João Lourenço ao Cunene ocorreu em Maio de 2019, no aúge de uma seca extrema, com mais de 200 mil famílias a necessitar de ajuda de emergência para garantirem a subsistência alimentar. Antes, visitou localidades afectadas pela estiagem na província do Namibe.

Após constatar as necessidades da região, o Titular do Poder Executivo determinou a implementação de um programa de emergência de apoio às populações, para fazer face à seca.

Com uma população de um milhão, 121 mil e 748 habitantes, a província do Cunene, que celebra, sábado, 51 anos, tem uma superfície de 77 mil e 213 quilómetros quadrados e está dividida administrativamente por seis municípios e 20 comunas.

Acompanhado da Primeira-Dama da República, Ana Dias Lourenço, de membros do Executivo e do seu gabinete, João Lourenço recebeu, no aeroporto 11 de Novembro, na cidade de Ondjiva (capital do Cunene) cumprimentos de boas-vindas da governadora Gerdina Didalelwa e de outros responsáveis locais.

Do programa a cumprir esta sexta-feira e sábado, consta uma visita à localidade de Cafu, para ver de perto o andamento do projecto estruturante de combate aos efeitos da seca, que compreende o sistema de captação de água no rio Cunene, o processo de bombagem, a conduta e o canal aberto. 

Na mesma linha da resposta do Executivo aos desafios colocados pela seca que periodicamente assola o sul do país, o Chefe de Estado vai presidir, em Ondjiva, a uma reunião com os governadores das províncias do Cunene, Cuando Cubango, Huíla e Namibe.

A agenda do Chefe de Estado angolano inscreve ainda audiências às autoridades tradicionais, religiosas, aos empresários e jovens.

A última visita de João Lourenço ao Cunene ocorreu em Maio de 2019, no aúge de uma seca extrema, com mais de 200 mil famílias a necessitar de ajuda de emergência para garantirem a subsistência alimentar. Antes, visitou localidades afectadas pela estiagem na província do Namibe.

Após constatar as necessidades da região, o Titular do Poder Executivo determinou a implementação de um programa de emergência de apoio às populações, para fazer face à seca.

Com uma população de um milhão, 121 mil e 748 habitantes, a província do Cunene, que celebra, sábado, 51 anos, tem uma superfície de 77 mil e 213 quilómetros quadrados e está dividida administrativamente por seis municípios e 20 comunas.