João Lourenço já em Washington

  • Ministro das Relações Exteriores Téte António (Esq) recebe PR em Washington
Washington (Dos enviados especiais) – O Presidente angolano, João Lourenço, chegou ao fim da tarde deste sábado a Washington, Estados Unidos da América (EUA), onde será homenageado, segunda-feira, pelo seu envolvimento em iniciativas de defesa do ambiente.

Acompanhado da Primeira-Dama da República, Ana Dias Lourenço, o estadista angolano foi recebido no Aeroporto Internacional Washington Dulles pelo ministro das Relações Exteriores, Téte António, o embaixador de Angola nos EUA, Joaquim do Espítio Santo, e por  altos funcionários do seu gabinete.

Washington é a primeira etapa da visita de João Lourenço aos Estados Unidos da América, que culminará em Nova Iorque, para onde se desloca quarta-feira, a fim de participar no debate geral da 76ª sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas.

O programa de visita à capital estadunidense contempla a participação, segunda-feira, na Gala Anual da Fundação Internacional para a Conservação do Ambiente (ICCF), durante a qual será outorgado com o prémio desta organização.

O Presidente da República vai proferir um discurso nesse evento, perante várias personalidades políticas, locais e estrangeiras, bem como congressistas. 

No mesmo dia, participa numa mesa redonda sobre investimentos em Angola, iniciativa da Câmara de Comércio Estados Unidos da América-Angola, onde falará aos empresários americanos sobre projectos específicos em que podem investir em Angola. 

No último dia da visita a Washington, vai ao Capitólio para um encontro com a líder do Congresso, Nancy Pelosi, e visita o Museu de História Afro-Americana, onde se vai encontrar com descendentes de escravos idos de Angola há mais de 400 anos e estabelecidos na região da Virgínia.

Os afro-descendentes tiveram participação relevante na formação dos Estados Unidos da América.

O Chefe de Estado angolano vai conceder uma entrevista ao jornal “The Washington Post”, fundado em Dezembro de 1877, diário de maior circulação publicado na capital dos EUA e o segundo maior do país, depois do “New York Times”.

Além do ministro das Relações Exteriores e o embaixador nos EUA, integram a delegação presidencial os titulares das pastas das Finanças, Vera Daves, da Economia e Planeamento, Mário Caetano João, e da Energia e Águas, João Baptista Borges.

A secretária de Estado do Ambiente, Paula Cristina Coelho, o governador do Banco Nacional de Angola, José de Lima Massano, e o presidente do Conselho de Administração da Agência de Investimento Privado e Promoção das Exportações (AIPEX), António Henriques Silva, fazem, igualmente, parte da comitiva.

Já em Nova Iorque, o Chefe de Estado angolano fará o seu discurso na tribuna político-diplomática mundial como o quinto orador do dia 23 do corrente.

Acompanhado da Primeira-Dama da República, Ana Dias Lourenço, o estadista angolano foi recebido no Aeroporto Internacional Washington Dulles pelo ministro das Relações Exteriores, Téte António, o embaixador de Angola nos EUA, Joaquim do Espítio Santo, e por  altos funcionários do seu gabinete.

Washington é a primeira etapa da visita de João Lourenço aos Estados Unidos da América, que culminará em Nova Iorque, para onde se desloca quarta-feira, a fim de participar no debate geral da 76ª sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas.

O programa de visita à capital estadunidense contempla a participação, segunda-feira, na Gala Anual da Fundação Internacional para a Conservação do Ambiente (ICCF), durante a qual será outorgado com o prémio desta organização.

O Presidente da República vai proferir um discurso nesse evento, perante várias personalidades políticas, locais e estrangeiras, bem como congressistas. 

No mesmo dia, participa numa mesa redonda sobre investimentos em Angola, iniciativa da Câmara de Comércio Estados Unidos da América-Angola, onde falará aos empresários americanos sobre projectos específicos em que podem investir em Angola. 

No último dia da visita a Washington, vai ao Capitólio para um encontro com a líder do Congresso, Nancy Pelosi, e visita o Museu de História Afro-Americana, onde se vai encontrar com descendentes de escravos idos de Angola há mais de 400 anos e estabelecidos na região da Virgínia.

Os afro-descendentes tiveram participação relevante na formação dos Estados Unidos da América.

O Chefe de Estado angolano vai conceder uma entrevista ao jornal “The Washington Post”, fundado em Dezembro de 1877, diário de maior circulação publicado na capital dos EUA e o segundo maior do país, depois do “New York Times”.

Além do ministro das Relações Exteriores e o embaixador nos EUA, integram a delegação presidencial os titulares das pastas das Finanças, Vera Daves, da Economia e Planeamento, Mário Caetano João, e da Energia e Águas, João Baptista Borges.

A secretária de Estado do Ambiente, Paula Cristina Coelho, o governador do Banco Nacional de Angola, José de Lima Massano, e o presidente do Conselho de Administração da Agência de Investimento Privado e Promoção das Exportações (AIPEX), António Henriques Silva, fazem, igualmente, parte da comitiva.

Já em Nova Iorque, o Chefe de Estado angolano fará o seu discurso na tribuna político-diplomática mundial como o quinto orador do dia 23 do corrente.