Ministro da Defesa reitera valores que unem Angola

  • Ministro da Defesa Nacional e Veteranos da Pátria, João Ernesto dos Santos.
Caxito – O ministro da Defesa Nacional e Veteranos da Pátria, João Ernesto dos Santos, afirmou sexta-feira, na província do Bengo, ser necessário preservar permanentemente os interesses superiores da Nação, com vista a consolidar a unidade e reconciliação nacional.

Ao presidir o acto central do Dia do Início da Luta Armada de Libertação Nacional (4 de Fevereiro), frisou que a estabilidade política de Angola permitiu iniciar um período com níveis de crescimento económico, com resultados positivos em várias áreas, dissociadas do Petróleo.

Esta estabilidade, prosseguiu, permitiu a reconstrução de infra-estruturas, ao serviço da economia, e a construção de vários fogos habitacionais para resolver a necessidade da casa própria, um dos maiores anseios da maioria da população angolana.

Para o ministro da Defesa Nacional e Veteranos da Pátria, essa efeméride deve servir de exemplo para que os angolanos recuperem o “fôlego” da economia nacional, fazendo uso correcto dos recursos financeiros colocados à disposição dos gestores públicos.

Realçou que a corrupção, o nepotismo e a impunidade têm cada vez menos espaço no país, devido às “corajosas medidas” do Executivo e a actuação dos órgãos de justiça contra aqueles que fazem mau uso do erário, reafirmando o compromisso para com a boa governação e transparência na gestão da coisa pública e moralização da sociedade.

Segundo João Ernesto dos Santos, este 60º aniversário do Dia do Início da Luta Armada de Libertação Nacional comemora-se numa altura em que o país está apostado em prosseguir com a diversificação da economia, com a criação de um ambiente de negócios mais próximo do investimento privado nacional e estrangeiro.

O governante disse ser preciso continuar-se a transmitir, a toda a juventude angolana, o quanto custou a liberdade e a Independência Nacional, devendo para isso explorar-se todas as formas e meios possíveis de divulgação e de sensibilização desta franja da sociedade.

A par do Acto Central, as celebrações do 4 de Fevereiro na província do Bengo foram marcadas com a inauguração do novo Banco de Urgência do Hospital Provincial e de uma escola do ensino primário, com nove salas de aula, na comuna de Canacassala, município de Nambuangongo.

Ao presidir o acto central do Dia do Início da Luta Armada de Libertação Nacional (4 de Fevereiro), frisou que a estabilidade política de Angola permitiu iniciar um período com níveis de crescimento económico, com resultados positivos em várias áreas, dissociadas do Petróleo.

Esta estabilidade, prosseguiu, permitiu a reconstrução de infra-estruturas, ao serviço da economia, e a construção de vários fogos habitacionais para resolver a necessidade da casa própria, um dos maiores anseios da maioria da população angolana.

Para o ministro da Defesa Nacional e Veteranos da Pátria, essa efeméride deve servir de exemplo para que os angolanos recuperem o “fôlego” da economia nacional, fazendo uso correcto dos recursos financeiros colocados à disposição dos gestores públicos.

Realçou que a corrupção, o nepotismo e a impunidade têm cada vez menos espaço no país, devido às “corajosas medidas” do Executivo e a actuação dos órgãos de justiça contra aqueles que fazem mau uso do erário, reafirmando o compromisso para com a boa governação e transparência na gestão da coisa pública e moralização da sociedade.

Segundo João Ernesto dos Santos, este 60º aniversário do Dia do Início da Luta Armada de Libertação Nacional comemora-se numa altura em que o país está apostado em prosseguir com a diversificação da economia, com a criação de um ambiente de negócios mais próximo do investimento privado nacional e estrangeiro.

O governante disse ser preciso continuar-se a transmitir, a toda a juventude angolana, o quanto custou a liberdade e a Independência Nacional, devendo para isso explorar-se todas as formas e meios possíveis de divulgação e de sensibilização desta franja da sociedade.

A par do Acto Central, as celebrações do 4 de Fevereiro na província do Bengo foram marcadas com a inauguração do novo Banco de Urgência do Hospital Provincial e de uma escola do ensino primário, com nove salas de aula, na comuna de Canacassala, município de Nambuangongo.