Ministro reitera papel da Caixa Social das FAA na coesão nacional

  • João Ernesto dos Santos, Ministro da Defesa Nacional e Veteranos da Pátria
Luanda - O ministro da Defesa Nacional e Veteranos da Pátria, João Ernesto dos Santos, assegurou segunda-feira, em Luanda, que a Caixa de Segurança Social das Forças Armadas Angolanas (CSS/FAA) tem contribuído para a estabilização do processo de paz, coesão e unidade nacional.

De acordo com o governante, esses pressupostos proporcionam ao país as condições indispensáveis para o crescimento socioeconómico, apesar da crise económica, financeira e sanitária que assola o mundo.

Segundo o ministro, que falava no acto de empossamento de 13 novos delegados provinciais da CSS/FAA, há necessidade da instituição dar continuidade ao processo de prova de vida dos assistidos, no sentido de identificar os verdadeiros beneficiários.

Para o responsável, apesar das dificuldades de vária índole, a instituição tem cumprido a sua missão, assegurando socialmente os ex-militares e suas famílias.

Reafirmou que o sucesso deve ter em conta a reforma em curso na CSS/FAA, a necessária articulação, cooperação e diálogo permanente entre a direcção da instituição e as suas delegações locais, com vista a estabilidade na prossecução dos objectivos preconizados.

Empossados

Em declarações à ANGOP, José Mecánico, delegado da CSS/FAA no Bié, referiu ser imperioso fazer-se primeiramente o diagnóstico das condições existentes e só depois avançar com as melhorias das condições dos assistidos.

Para o representante do Huambo, Jaime Caínga, durante o seu mandato vai procurar cumprir os pressupostos estabelecidos no plano estratégico e de negócio da CSS/FAA, com vista a criar condições de amparo para os pensionistas.

Já Alfredo Victorino, colocado em Benguela, defendeu o trabalho abnegado como a única receita para o cumprimento do programa do Executivo e do Comandante-em-Chefe das FAA.

A CSS/FAA foi criada em 1994, pelo Governo angolano, como um apêndice do Sistema Nacional de Segurança Social, considerando as características e especificidades da administração militar, para o asseguramento social dos militares e suas famílias.

De acordo com o governante, esses pressupostos proporcionam ao país as condições indispensáveis para o crescimento socioeconómico, apesar da crise económica, financeira e sanitária que assola o mundo.

Segundo o ministro, que falava no acto de empossamento de 13 novos delegados provinciais da CSS/FAA, há necessidade da instituição dar continuidade ao processo de prova de vida dos assistidos, no sentido de identificar os verdadeiros beneficiários.

Para o responsável, apesar das dificuldades de vária índole, a instituição tem cumprido a sua missão, assegurando socialmente os ex-militares e suas famílias.

Reafirmou que o sucesso deve ter em conta a reforma em curso na CSS/FAA, a necessária articulação, cooperação e diálogo permanente entre a direcção da instituição e as suas delegações locais, com vista a estabilidade na prossecução dos objectivos preconizados.

Empossados

Em declarações à ANGOP, José Mecánico, delegado da CSS/FAA no Bié, referiu ser imperioso fazer-se primeiramente o diagnóstico das condições existentes e só depois avançar com as melhorias das condições dos assistidos.

Para o representante do Huambo, Jaime Caínga, durante o seu mandato vai procurar cumprir os pressupostos estabelecidos no plano estratégico e de negócio da CSS/FAA, com vista a criar condições de amparo para os pensionistas.

Já Alfredo Victorino, colocado em Benguela, defendeu o trabalho abnegado como a única receita para o cumprimento do programa do Executivo e do Comandante-em-Chefe das FAA.

A CSS/FAA foi criada em 1994, pelo Governo angolano, como um apêndice do Sistema Nacional de Segurança Social, considerando as características e especificidades da administração militar, para o asseguramento social dos militares e suas famílias.