CASA-CE sugere diálogo permanente para resolução dos problemas sociais

  • Presidente da CASA-CE, Manuel Fernandes
Uíge - O presidente da Convergência Ampla de Salvação de Angola - Coligação Eleitoral (CASA-CE), Manuel Fernandes, sugeriu este sábado, na província do Uíge, a aposta no diálogo permanente, para a melhoria dos problemas sociais.

Entre os vários problemas que devem ser melhorados, o político apontou o preço dos produtos da cesta básica, assistência médica e medicamentosa, sistema de ensino, habitação e o fornecimento de energia eléctrica.

Em actividade política nesta região do país, Manuel Fernandes disse que o seu partido  advoga a criação de mais debate para o alcance de entendimentos, nas decisões que visam melhorar a vida da população.

Justificou que a deslocação à província do Uíge visa constatar o funcionamento das estruturas de base da CASA-CE e as dificuldades enfrentadas pela população desta região do país.

É de opinião que o Executivo deve apostar mais na implementação efectiva de políticas públicas que garantam o reajuste do salário mínimo, criação de mais postos de emprego e o fomento de pequenas e médias empresas.

Com uma agenda de trabalho de seis dias, o presidente da CASA-CE, que chegou esta sexta-feira em Negage, vai trabalhar, igualmente, nos municípios de Maquela do Zombo, Damba, Uíge e Quitexe.

 

Entre os vários problemas que devem ser melhorados, o político apontou o preço dos produtos da cesta básica, assistência médica e medicamentosa, sistema de ensino, habitação e o fornecimento de energia eléctrica.

Em actividade política nesta região do país, Manuel Fernandes disse que o seu partido  advoga a criação de mais debate para o alcance de entendimentos, nas decisões que visam melhorar a vida da população.

Justificou que a deslocação à província do Uíge visa constatar o funcionamento das estruturas de base da CASA-CE e as dificuldades enfrentadas pela população desta região do país.

É de opinião que o Executivo deve apostar mais na implementação efectiva de políticas públicas que garantam o reajuste do salário mínimo, criação de mais postos de emprego e o fomento de pequenas e médias empresas.

Com uma agenda de trabalho de seis dias, o presidente da CASA-CE, que chegou esta sexta-feira em Negage, vai trabalhar, igualmente, nos municípios de Maquela do Zombo, Damba, Uíge e Quitexe.